Mostrando postagens com marcador Bem-estar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bem-estar. Mostrar todas as postagens

Sai pra lá, chulé!

Cuidados diários podem evitar ou minimizar o chulé
Ele existe, atrapalha a vida de quem tem e incomoda quem sente. O chulé, chamado pelos médicos de bromidose plantar, faz parte da vida de muita gente, infelizmente a contragosto. A causa do problema está ligada ao suor excessivo e também à conservação e ao material dos calçados, além do tipo de meia que você usa. A falta de higiene costuma agravar a situação.

Como não existe tratamento definitivo contra o chulé, o jeito é ir controlando o mau cheiro a partir de cuidados diários.

E a melhor forma de prevenir o desagradável problema é lavar e secar bem os pés, especialmente entre os dedos, a fim de evitar a proliferação de fungos e bactérias, que se alimentam da pele e do suor, ocasionando o mau cheiro. 

As meias precisam ser trocadas diariamente, e não devem ser de material sintético, que faz o pé transpirar ainda mais.

É importante também evitar sapatos fechados quando estiver calor e não usar o mesmo calçado em dias seguidos. Após o uso, deixe seu sapato tomando um arzinho durante 24 horas. E não deixe de limpar seu calçado por dentro a cada 15 dias.

Calçados de plástico e borracha, incluindo chinelos e sandálias, facilitam a produção de suor, concentram mais a umidade e impedem a ventilação dos pés. Por isso, se você tem tendência ao chulé, é melhor ficar longe deles. Usar tênis sem meia também é proibido. 

Talcos próprios para os pés são boas pedidas, porque absorvem a umidade e contam com substâncias antissépticas. Eles devem ser usados após o banho ou antes de você calçar o sapato.

E não deixe de esfoliar os pés semanalmente e fazer uso da bucha vegetal no banho, esfregando-a especialmente na sola dos pés, eliminando assim as células mortas.
 
Texto: Vanessa Cusumano


Fio dental, pra que te quero?

Fio dental garante sorriso bonito e saudável
Existe uma máxima que diz: “não se deve passar fio dental em todos os dentes, somente naqueles que você quiser conservar”. O autor da frase é desconhecido, mas os resultados são mais do que comprovados.

De acordo com os dentistas, o fio dental é essencial para remover a placa bacteriana que fica entre os dentes, onde a escova não consegue alcançar. Desse modo, a limpeza diária e correta com o fio aumenta as chances de seus dentes e gengivas se manterem saudáveis e seu hálito fresco.

Tão importante quanto a escovação dos dentes, o fio dental, no entanto, acaba não sendo usado por todo mundo, seja em função da correria diária ou porque algumas pessoas sentem um certo incômodo. Neste caso, é preciso insistir. Acredite, em pouco tempo a dor pára e passar fio dental vira um hábito tão natural quanto escovar os dentes.

Há ainda quem reclame de sangramento na gengiva após o procedimento. Mas é aí que o fio se faz ainda mais necessário, pois esse sangramento pode ser um sinal de doença na gengiva. E é justamente o uso do fio que pode curá-la. Com isso, o sangramento deve parar em poucos dias, conforme suas gengivas se tornam mais saudáveis. Se ele persistir, consulte o seu dentista.

Qual usar

O mercado traz hoje fios e fitas dentais encerados ou não. Se seus dentes forem muito juntos, prefira o fio. Lembrando que fios e fitas encerados facilitam as manobras de limpeza. Há ainda fios e fitas multifilamentados e monofilamentados (PTFE). Os primeiros são compostos de várias fibras de nylon, porém elas podem se rasgar ou desfiar se os dentes estiverem muito juntos. O fio de filamento único desliza mais facilmente entre os dentes, mesmo com pouco espaço, e é bem mais difícil de se romper. Se você usa aparelho, saiba que há fios ortodônticos e acessórios próprios – como o passa-fio – que podem te ajudar. 

Quando usar

O certo é utilizar o fio dental três vezes ao dia. Se isso for impossível para você, não deixe de usá-lo pelo menos à noite e de forma bem caprichada. O ideal é que ele entre em ação antes da escovação, para garantir que a escova termine o trabalho de limpeza.


Como usar


a. Enrole 45 centímetros de fio ao redor dos dedos médios, deixando uns dez centímetros entre os dedos

b. Segurando o fio dental entre o polegar e o indicador das mãos, deslize-o levemente para cima 

c. Quando atingir a gengiva, curve o fio na forma de "C" ao redor do dente, ultrapassando a linha de junção do dente com a gengiva (sem forçar o fio contra a gengiva, pois você pode se machucar)

d. Deslize suavemente o fio para baixo e para cima 3 a 4 vezes, incluindo a parte posterior dos seus últimos dentes lá de trás

e. Cada espaço entre os dentes deve ser limpo dos dois lados

f. Para remover o fio, use movimentos suaves de trás para frente, retirando-o do meio dos dentes

g. Conforme você passa de um dente a outro, desenrole uma nova seção de fio do dedo de uma mão e enrole o fio usado no dedo da outra mão

Texto: Vanessa Cusumano


Você já limpou sua língua hoje?

Limpar a língua é tão importante quando escovar os dentes e passar fio dental
Escovar os dentes e passar fio dental todos os dias são hábitos corriqueiros e quase automáticos, né? Mas, e a língua? Você sabia que ela também deve ser higienizada diariamente? Isso evita o mau hálito e mantém a saúde da boca em dia.

O costume é antigo e difundido entre muitos povos. Na Índia, por exemplo, limpar a língua é bem comum. Mas o hábito é quase desconhecido no ocidente, e deveria fazer parte da nossa rotina.

E o que a gente ganha com isso? Por ser rugosa, a língua é um ambiente propício para acumular restos alimentares e bactérias que podem causar infecções e mau hálito. Ou seja, uma língua limpa corretamente é sinônimo de boa saúde.

Mas quando e como limpar?

Os dentistas recomendam limpar a língua de uma a duas vezes por dia. O ideal é fazer isso após a escovação do dentes e com a ajuda de um raspador ou limpador de língua (facilmente encontrado nas farmácias), desenvolvido especialmente para eliminar a camada branca acinzentada, conhecida como saburra, que abriga restos alimentares e bactérias.

Você também pode tentar usar as cerdas da escova de dentes, o que pode causar desconforto, provocando náuseas. Com o uso correto do limpador, esse problema não existe.

Para usar o raspador, coloque a língua para fora o máximo possível e arraste o aparelho de trás para frente, do fundo da boca até a ponta da língua, pressionando levemente.  Faça isso algumas vezes, até a língua ficar rosada, lavando o raspador em água corrente. Enxágue a boca.

Algumas escovas dentais trazem um limpador de língua na parte posterior. Neste caso, se não sentir desconforto, você pode usá-lo pressionando-o contra a língua e puxando-o vagarosamente para frente, em movimento único. O mesmo pode ser feito com as cerdas da escova.

Limpar a língua pode ser um pouco desconfortável no começo, porém, com o tempo você irá se acostumar. Comece aos poucos, de forma tranqüila e lenta, respeitando seus limites.
 
Texto: Vanessa Cusumano


7 dicas para você dar um basta na sua dor de cabeça

Atitudes simples curam e previnem diferentes tipos de dor de cabeça
São três os tipos de dores de cabeça que acometem grande parte da população: cefaléia tensional, em salvas e a temida enxaqueca. 

A primeira é caracterizada por uma pressão em toda a região frontal da cabeça em ambos os lados, como se uma faixa estivesse nos apertando.

A cefaléia em salvas normalmente atinge um lado só e acomete a região dos olhos e das têmporas. Neste caso, a dor é extremamente forte e pode vir acompanhada de lacrimejamento, congestão nasal e coriza. 

Já a enxaqueca é bastante complexa e costuma juntar dor, que pode estar localizada em qualquer região da cabeça, com enjôos, vômito, alterações visuais, aversão à claridade e cheiros, mau humor e irritabilidade. Porém, existem casos de crises de enxaqueca sem que haja dor de cabeça. 

Algumas medidas simples, no entanto, podem prevenir e remediar todos esses sintomas. Elas são fáceis, naturais, baratas e não apresentam contra-indicação. Experimente!

7 curas naturais para a dor de cabeça

Beba chá de gengibre
Rale o equivalente a dois dedos de gengibre fresco e adicione na água fervente. Abafe e aguarde 10 minutos antes de beber.

Aplique óleo de hortelã ou de lavanda
Faça uma leve massagem com o óleo perto do seu couro cabeludo. Você ficará relaxada e sem dor

Consuma mais pimenta
A substância que arde também cura. Presente nas pimentas vermelhas, a capsaicina tem propriedades analgésicas, o que ajuda a diminuir a dor. Procure apimentar um pouco suas refeições. 

Evite queijos
Eles são ricos em uma substância chamada tiramina, que costuma ser a causa de boa parte das dores de cabeça na maioria das pessoas.

Fique longe do elástico de cabelo
Quanto mais apertado o rabo-de-cavalo, maior será a dor. Isso porque o elástico causa dor por compressão externa. Isso também acontece por causa de presilhas e tiaras muito apertadas. Se você prendeu o cabelo e ficou com dor, solte os fios e massageie o couro cabeludo.

Fuja de cheiros fortes
Aromas muito intensos, em especial os artificiais, podem desencadear crises fortes. Cuidado com produtos de limpeza, cosméticos e aromatizadores de ambientes.  

Relaxe
Faça uma compressa fria com hortelã, lavanda, alecrim, manjerona e camomila. Torça a toalha ligeiramente e a coloque sobre os olhos. Deite-se confortavelmente e relaxe por 30 minutos. Isso ajuda a diminuir a dor de cabeça.

Texto: Vanessa Cusumano


Gripes e resfriados: como se proteger

Gripes e resfriados são comuns nesta época do ano e podem ser evitados

O inverno chegou e com ele teve início a temporada de gripes e resfriados. Mas é claro que nós te damos uma forcinha você para se prevenir contra essas doenças e estar preparada para combatê-las. Confira 10 dicas para se proteger! 

1. Preste atenção na sua saúde
Se você tem predisposição a problemas respiratórios, como asma e rinite, a atenção deve ser redobrada e os cuidados reforçados.

2. Proteja-se do frio e do vento
Procure ficar sempre bem agasalhada e protegida do vento. Nesta época do ano, o ideal é evitar também bebidas e comidas geladas em excesso.

3. Fique longe de choques térmicos
Nada de tomar um gostoso banho bem quentinho e sair no frio logo em seguida.

4. Beba bastante líquido
Tome muita água para garantir o bom funcionamento do organismo.

5. Evite locais fechados
Tente não ficar em locais fechados com grande concentração de pessoas porque esses ambientes podem permitir a circulação dos vírus e aumentar a probabilidade de contaminação.

6. Mantenha a mucosa nasal umidificada
Com a diminuição das chuvas, aumenta a concentração de poeira e poluição no ar, o que acaba por provocar irritação na mucosa nasal, agora mais ressecada, e por isso desprotegida, em função do tempo seco. Por isso, os médicos recomendam a higienização nasal com soro fisiológico três vezes ao dia.

7. Lave as mãos
Uma das maneiras mais fáceis de se proteger contra gripes e resfriados é lavar as mãos com sabonete. A recomendação é lavar as mãos sempre após manusear ou pegar em objetos que possam ter sido tocados por outras pessoas, principalmente antes de comer. Se isso não for possível, evite levar a mão à boca e aos olhos. O uso de álcool gel para higienizar as mãos pode ser uma boa alternativa.

8. Alimente-se direito
Mantenha seu corpo saudável alimentando-se corretamente de forma balanceada. Fazendo isso, você fortalece seu sistema imunológico.

9. Exercite-se
Praticar exercícios regularmente garante condicionamento físico e proteção contra gripes, resfriados e uma série de outras doenças.

10. Respire bem
Melhorar a forma como você respira previne doenças, sabia? Quando respiramos errado não revitalizamos o corpo e a mente. Além disso, respirar mal pode influenciar o aumento de secreções, que facilitam processos infecciosos. E a melhor técnica para começar a melhorar a respiração pode ser feita em casa. Basta colocar a mão sobre o abdômen e verificar se o diafragma está sendo utilizado corretamente. Para isso, na inspiração a barriga deve subir e na expiração, descer. Repita várias vezes ao dia.

Texto: Vanessa Cusumano



Driblando o cansaço

Driblar o cansaço requer atitutes simples e saudáveis

Sabe aquele dia em que aparece um cansaço inexplicável que mal deixa a gente parar em pé e até ficar com os olhos abertos? Nessa hora, sono, moleza e falta de concentração aparecem e estragam o nosso dia.

E isso tem solução? Tem sim! Siga as nossas dicas e aprenda a evitar a sensação de cansaço.

Durma bem
Uma boa noite de sono é fundamental para repor as energias. Sem isso, o dia seguinte se torna duro, arrastado e difícil. Para dormir bem, tome um banho bem relaxante, beba um copo de leite quentinho e respire lentamente antes de ir se deitar.

Beba água
Comece seu dia bebendo um bom copo d´água e não se esqueça de tomar cerca de dois litros do precioso liquido ao longo do dia. A desidratação leva à fadiga e faz mal à saúde.

Mexa-se
Uma boa dose diária de qualquer atividade física é fundamental. Exercícios físicos garantem pique e ânimo. De quebra, ganhamos bom humor e um corpo em forma. Se possível, exercite-se logo pela manhã.

Cochile
Tire uma soneca logo após ao almoço assim como os espanhóis. A pausa auxilia o processo digestivo e revigora. Mas não durma mais do que 20 minutos, ok? Se você passar desse tempo, o organismo entra em um sono profundo e fica difícil acordar e seguir seu dia.

Coma bem
Comer bem não é comer muito, mas direito. Uma alimentação leve e balanceada fornece a energia necessária para o seu dia. Alimente-se a cada duas horas, apostando em alimentos nutritivos e sem gordura.

E atenção!
Se mesmo assim o cansaço bater, passe uma água no rosto e tente fazer alguns exercícios rápidos de alongamento ou uma pequena caminhada. Um cafezinho pode ajudar, mas sem exageros. E fique atenta: muitas vezes o cansaço surge em função da rotina estressante. Neste caso, faça uma análise do seu dia-a-dia e adote um novo estilo de vida, mais tranqüilo e saudável.

Texto: Vanessa Cusumano



Durma bem: como escolher o travesseiro ideal

O travesseiro certo garante uma boa noite de sono e um dia cheio de energia

Se você faz parte do seleto time que acorda super bem, feliz da vida e sem dores no pescoço, fique à vontade para não ler esta matéria, afinal você já encontrou o seu travesseiro ideal. Se nada disso acontece e você acorda mal humorada, cansada e com aquela dorzinha chata, é hora de aprender a escolher a peça certa para que seu repouso seja gostoso e revigorante.

Para começar, acredite: o mais importante é a altura do travesseiro. Para não errar, imagine-se de pé, na vertical. Você não pode ficar com o queixo alto para cima. Sua cabeça também não pode estar caída para frente e muito menos pendendo para o lado. O travesseiro certo deve evitar que o peso da cabeça force a musculatura da coluna cervical. A peça, portanto, deve manter a cabeça em posição neutra.

Se você prefere dormir de lado, o seu travesseiro deve preencher o espaço entre o pescoço e a parte externa do ombro. Quem dorme de barriga para cima deve optar por uma peça um pouco mais baixa, mas que mantenha a coluna reta, ocupando o vão entre a nuca e o começo das costas, sem comprimir a coluna cervical nem deixar a cabeça caída. Porém, se você dorme de bruços, nem adianta sair em busca do travesseiro ideal. Neste caso, é melhor mudar de idéia e de posição na hora do sono. Dormir de barriga para baixo não é indicado pelos médicos por prejudicar a saúde. O ideal é deitar-se de lado, com os joelhos levemente flexionados.

Na hora da compra

Deixe a vergonha de lado, pense na sua saúde em primeiro lugar e não hesite: experimente o travesseiro na loja! Se houver uma cama por lá, deite-se nela sobre a peça que pretende levar para casa. Se não tiver nenhuma cama por perto, use a parede como apoio: fique de lado e encaixe o travesseiro entre o pescoço e o ombro ou, de costas para a parede, acomode a peça no vão da nuca. E lembre-se: o melhor travesseiro é aquele que tem o poder de se adaptar ao seu corpo. 

Os tipos de travesseiros

Atualmente, há uma série de materiais e novas tecnologias quando o assunto é travesseiro. E tudo isso, claro, influencia no conforto e na durabilidade da peça. O ideal, dizem os especialistas, é optar por um travesseiro que não deforme. Saiba escolher:

Flocos de espuma: esse travesseiro costuma ser bem macio, pois existem espaços entre os pedaços de espuma. O problema é que os flocos ficam soltos e se deslocam para os cantos durante a noite, fazendo com que a peça fique deformada e incapaz de sustentar a cabeça em posição neutra.

Espuma compacta: feitos de poliuretano, esses travesseiros são um pouco mais durinhos e não cedem com o peso da cabeça, fazendo com que a altura da peça se mantenha durante a noite. Não é muito indicado para quem muda de posição durante o sono.

Espuma viscoelástica: também conhecido como “espuma da Nasa” (por ter sido desenvolvido pela agência espacial americana), o material se adapta ao contorno e à temperatura do corpo sem exercer pressão na musculatura. Costuma ser o mais indicado pelos especialistas. Quem dorme de barriga para cima deve optar pelo material inteiriço. Se você dorme de lado, escolha viscoelástico em flocos.

Espuma látex: por ter uma estrutura perfurada, formando canais de circulação do ar, esse travesseiro se torna uma opção confortável para quem dorme de barriga para cima. Não é recomendado para quem se mexe muito durante a noite, pois exerce pressão contrária ao peso da cabeça.

Microfibra: também conhecido como pluma sintética de poliéster siliconada, o material é bem flexível e macio, mas se deforma com facilidade. Por ser sintético, costuma ser quente no verão.

Plumas e penas de ganso: são os travesseiros mais requintados, leves, moldáveis e macios do mercado, ajustando-se ao formato da cabeça. Não é uma boa opção para quem dorme de lado, pois sua estrutura não suporta bem o peso do corpo, desalinhando a cervical com o tronco quando estamos deitados. Além disso, são os que mais acumulam ácaros e bactérias.

Dicas de uso

Vida útil
Troque seu travesseiro a cada dois anos. Depois desse período, há grande acúmulo de bactérias, pele morta, saliva e ácaros, que podem prejudicar a saúde. Além disso, a estrutura da peça estará comprometida.

Proteção antiácaro
Travesseiros com esse tipo de proteção são essenciais para proteger o produto de ácaros e bactérias. Vale a pena investir em peças com o tratamento.

Higienização
Respeite atentamente as instruções de limpeza do fabricante. Evite lavar a peça com freqüência, pois ela perde a forma e pode acumular umidade no interior.

Manter o formato
Procure sacudir e bater seu travesseiro diariamente, além de deixá-lo em local bem ventilado para evitar odores desagradáveis.

Ombros
Se você tem ombros estreitos, aposte em um travesseiro baixo. Quem tem ombros largos pode usar uma peça mais alta e larga.

Dois travesseiros
Se você gostar de ter um travesseiro para abraçar ou colocar entre as pernas na altura do joelho durante a noite, escolha uma peça bem fina e molinha. E nada de dormir com dois deles sob a cabeça, colocando um sobre o outro.

Dobrar o travesseiro
Não dobre o seu travesseiro. Ele ficará alto demais e vai forçar a região cervical.

Sem travesseiro
Dormir sem travesseiro traz o mesmo resultado que repousar sobre uma peça muito baixa: cabeça caída, forçando a coluna cervical. E quem dorme de barriga para cima tem grande chance de roncar.

Texto: Vanessa Cusumano


Mantenha a coluna em ordem!

Boa postura, exercícios e atenção ajudam a manter a coluna em ordem
A coluna tem uma árdua missão: nos sustentar o dia todo e “guardar” a medula espinhal, de onde partem os nervos que levam e trazem mensagens entre o cérebro e todo o corpo. É por isso que ela precisa ser sempre muito bem cuidada.

Porém, no dia-a-dia, o fato é que a coluna acaba sendo uma das partes do nosso corpo mais maltratadas, ainda que de forma inconsciente. É um tal de torce, revira, abaixa e dobra sem fim. Isso sem contar a má postura que adotamos ao longo do dia e da noite. E aí não tem escapatória: a idade chega e as dores nas costas também.

Um jeito de cuidar bem da coluna é praticar exercícios físicos. De quebra, eles são grandes aliados da boa postura. Ioga e pilates são ótimas opções.

Conheça agora alguns cuidados para manter a coluna firme e saudável!

Como cuidar da coluna

Caminhe corretamente com consciência dos movimentos. A cabeça deve estar alinhada aos ombros, que devem ficar relaxados. Os braços ficam perto do corpo e os cotovelos a 90 graus. Olhos firmes no horizonte e pés bem apoiados no chão. A coluna deve estar sempre reta.

No trabalho, quando estiver sentada na frente do computador, imagine um fio puxando sua cabeça para cima e esticando a coluna bem devagar. Aproveite e estique suas costas. Fique assim por alguns segundos e relaxe. Faça este exercício todos os dias.

• Crie o hábito de se alongar diariamente. Faça uma sessão completa por dia. E não dispense pequenas pausas para soltar e relaxar o corpo ao longo do seu dia de trabalho.

• Na hora de pegar um objeto do chão, dobre seus joelhos e desça sem pressa. Você vai ficar de cócoras e levantar devagar sem forçar a lombar, mantendo o abdômen para dentro. A idéia é que o peso seja absorvido pelas pernas, e não pela coluna, o que seria prejudicial.

• Nada de levar a bolsa sempre sobre o mesmo ombro. Reveze!

Distribua bem o peso das sacolas de compras entre os dois braços.

Sente-se direito! As costas devem estar apoiadas no encosto da cadeira, solas dos pés completamente no chão e joelhos ligeiramente acima do nível dos quadris. Se os pés não alcançarem o chão corretamente, use um apoio.

• Evite calçar sapatos em pé para não dobrar sua coluna para frente e forçar a lombar. Procure colocar seu sapato sentada. O mesmo vale na hora de calçar as meias.

• Para sair do carro sem prejudicar a coluna, gire as pernas e o tronco para fora ao mesmo tempo. Para entrar, não se curve para frente. Ao lado do banco, dobre os joelhos, mantenha a coluna reta e entre no automóvel de costas ou de lado, girando as pernas e o tronco ao mesmo tempo.

Automassagem na coluna

A automassagem é a forma mais simples e eficaz de relaxar a coluna e aliviar dores tensionais. Quando você se massageia, sabe exatamente até onde ir, sem causar desconforto, e onde merece mais atenção. Aprenda agora algumas manobras para você fazer em casa em prol da sua coluna. Você só vai precisar de duas bolinhas de tênis e de duas hastes de bambu do tamanho e da espessura de um cabo de vassoura.

Manobra 1
Deitada de costas no chão, posicione uma bolinha de tênis logo acima do osso sacro, na base da coluna vertebral. Dobre os joelhos, apóie os pés no chão e role lentamente o corpo para a direita e depois para a esquerda. Eleve as pernas em direção ao tórax com os joelhos dobrados e permaneça nesta posição alguns minutos. Os movimentos massageiam e relaxam a região lombar.

Manobra 2
Deitada de barriga para cima, braços abertos apoiados no não, posicione duas bolinhas de tênis no meio das costas, nas laterais da sua coluna, um pouco abaixo da linha dos braços. Inspire de forma profunda e expire lentamente, sentindo o relaxamento da musculatura superior das costas.

Manobra 3
Sentada com as pernas cruzadas, incline o tronco um pouco para frente. Segure cada extremidade da haste de bambu com uma mão e role o talo nas laterais das costas, da bacia até as axilas. Massageie os dois lados do corpo sem rolar o bambu no centro das costas, já que a massagem deve ser feita apenas nos músculos para relaxá-los, e não sobre os ossos da coluna.

Manobra 4
Coloque duas hastes de bambu no chão lado a lado, de forma paralela, e deite de costas sobre elas. Cada haste deve ficar ao lado da sua coluna. Eleve as pernas em direção ao tórax e abrace seus joelhos. Balance para frente, para trás e para os lados. A massagem vai soltar a musculatura das costas.

Texto: Vanessa Cusumano


Os indispensáveis: eles são 7

São 7 os produtos indispensáveis para a nossa beleza e saúde
Não interessa qual o seu tipo de pele ou o seu tipo de cabelo. Alguns produtos são indispensáveis na vida de todas as mulheres.

Mais do que uma mera questão de beleza, eles são fundamentais também para a saúde e o bem-estar femininos.

Preparamos uma lista contendo os itens básicos que você deve ter em casa para ficar ainda mais bonita e saudável.

A gama de marcas é infinita, por isso a escolha é bem pessoal e, como os preços são para todos os bolsos, você não tem desculpa!


Eles são indispensáveis

1. Filtro solar
Ele não é o primeiro da lista por acaso. O filtro solar é fundamental! Ele protege a pele contra os raios nocivos do sol, que são causadores de danos como o câncer e o envelhecimento precoce. Deve ser usado diariamente – mesmo em dias nublados – e reaplicado ao longo do período. Há no mercado filtros solares para cada tipo de pele. Escolha o seu!

2. Sabonete facial
Em barra, mousse ou líquido, o sabonete facial é outro item indispensável, afinal limpar corretamente a pele é o primeiro passo para um rosto bonito e saudável. Escolha o produto específico para o seu tipo de pele e lave o rosto com ele duas ou três vezes ao dia. Aplique o sabonete no rosto molhado e faça movimentos circulares para espalhar o produto até conseguir bastante espuma. Enxágüe com água fria.

3. Máscara de hidratação para os cabelos
Taí outro produto imprescindível! A máscara de hidratação capilar deve ser usada semanalmente ou a cada dois dias, dependendo da necessidade do fio e independente do seu tipo de cabelo. Para potencializar o efeito do creme, aplique-o depois do xampu anti-resíduos nos cabelos molhados, mas sem excesso de água. Massageie mecha a mecha como se estivesse alisando uma corda. Respeite as indicações do fabricante e lembre-se: é fundamental enxaguar muito bem depois.

4. Bucha vegetal
Baratinha, a bucha vegetal é fácil de encontrar no mercado e deve ter lugar de destaque no seu box. Tome um gostoso banho com ela pelo menos uma vez por semana. Ela fará uma boa esfoliação corporal, eliminando as células mortas e ativando a circulação. Coloque um pouco de sabonete líquido na bucha e passe em movimentos circulares por todo o corpo. Capriche nos pés, no bumbum e nas coxas. A pele fica macia e super limpa, prontíssima para receber o hidratante.

5. Hidratante corporal
Não deixe de usar hidratante diariamente. Pele hidratada é pele saudável! Aplique o creme logo após o banho para uma melhor absorção. Não se esqueça dos pés, joelhos, cotovelos e mãos. Nesses lugares, você pode aplicar um creme mais espesso. O hidratante previne e trata o ressecamento da pele, nutre, protege e tonifica.

6. Esfoliante facial
Invista no esfoliante facial! De uma a duas vezes por semana é bacana esfoliar o rosto para remover as células mortas, estimulando a renovação da pele. A esfoliação garante uma pele viçosa, macia e regular. Não se esqueça de aplicar o esfoliante gentilmente, sem fazer força, e em movimentos circulares. Basta escolher o produto mais indicado para o seu tipo de pele.

7. Batom cor de boca
Vale a pena ter um! Além de dar um ar de saúde ao look, ele protege os lábios e vai bem em toda e qualquer ocasião. É super curinga e combina com todas as mulheres.

Texto: Vanessa Cusumano



Mulheres de 40

Alguns cuidados especiais garantem a beleza aos 40 anos

Todos os meses, mídias impressas e eletrônicas escolhem as modelos mais bonitas e bem sucedidas da atualidade. O Brasil não tem deixado a desejar, mantendo sempre tops como Gisele Bündchen, Alessandra Ambrosio e Adriana Lima à frente das listas.

Todas jovens, há pouco tempo no mercado e famosas internacionalmente. Mas, como será que elas estarão daqui a 20 anos?

Essa é uma pergunta que modelos como Claudia Schiffer, Linda Evangelista, Naomi Campbell e Cindy Crawford podem responder. Todas estão há mais de 20 anos nas passarelas, estrelando campanhas e sendo capas de revistas e continuam esbeltas como sempre.

A Chanel acaba de fotografar Claudia Schiffer, enquanto Linda Evangelista está na campanha da Prada. Naomi Campbell nunca abandonou os desfiles e está atualmente na campanha da Yves Saint Lourent. Cindy Crawford, com um corpinho de 20, é capa da Vogue francesa deste mês.


O que fazer para manter mente e corpo em ordem aos 40?


Saúde

A medicina ortomolecular tem ajudado muitas mulheres a manter o corpo e a pele bonitos, sem abrir mão de uma vida saudável. “Na consulta, nós avaliamos os objetivos da paciente, analisamos suas condições físicas e então traçamos um planejamento de acordo com todos os resultados. Hoje, sabemos que não só o organismo diferente deve ser levado em consideração, mas os hábitos diários e a rotina de cada pessoa”, explica o médico ortomolecular Jorge Jamili, da Clínica Pazos.

Corpo

Segundo a fisioterapeuta dermato-funcional Fátima Pazos, há tratamentos para situações emergenciais e há tratamentos que podem ser feitos constantemente. “Por mais que mensalmente apareçam novidades na estética, a drenagem linfática continua sendo a melhor opção para quem quer um resultado constante. Ela pode ser feita semanalmente e até mais de uma vez a cada sete dias. É ideal para pessoas com problemas de retenção de líquido e para quem quer perder pouco peso e depois manter. Já para as pessoas que precisam perder bastante gordura localizada e celulite, indicamos tratamentos com resultados mais rápidos, como o Manthus”, explica.

Cabelos

Aos 40, vale abusar dos cabelos curtos. “É charmoso, está sempre na moda e dá um ar especial”, diz Cássio Morais, hair stylist da Pink Chic. A recomendação é que a mulher tenha um cabeleireiro de confiança, que a conheça há um certo tempo. “É importante haver um mínimo de intimidade entre o profissional e a cliente para que ele possa entender exatamente o que ela espera do corte, da coloração ou do tratamento”, explica Cássio.

Para o cabeleireiro Claudinho Moreira, do Walter’s Coiffeur, cabelos compridos podem ser tão glamourosos quanto os curtos. “Se o estado de espírito é bom, se o semblante é de felicidade, se a pessoa está satisfeita com o corpo e a saúde, o cabelo comprido faz com que a mulher pareça ainda mais nova do que é. E não é querer fugir da idade, mas se orgulhar de ter 40 anos e ainda se preocupar em manter-se bela”, diz.

Atenção!

Apesar de cada idade ter características próprias, algumas dicas são sempre válidas: uma boa alimentação nos horários certos, a prática constante de exercícios físicos, beber muita água, evitar alimentos com corantes e agrotóxicos... Não existe segredo para uma vida saudável e um corpo bonito aos 20, aos 30, aos 40, aos 50, aos 60... Basta ter atenção aos hábitos diários! 
 
Texto: VC


Bom dia!

Algumas atitudes básicas fazem seu dia ser mais feliz e agradável
O tempo vai passando e você não dá conta de realizar o que quer? O estresse bate e o seu dia não rende? Você queria que seu dia tivesse umas 30 horas para conseguir fazer tudo aquilo que você programou, certo?

Algumas regrinhas básicas podem fazer com que seu dia seja feliz, agradável, mais gostoso e rentável!

Em meio ao corre-corre diário atitudes simples elevam, e muito, a qualidade de vida. Elas podem até parecer um tanto quanto óbvias. Mas, cá entre nós, você as tem como filosofia de vida? Experimente!




Como deixar o seu dia melhor


1. Alongue-se ao acordar!
Estique pernas, braços, pescoço e coluna. Além de ajudar a despertar, com o alongamento você ganha mais disposição para começar o seu dia.

2. Capriche no café da manhã!
A refeição mais importante do dia merece atenção. Frutas, sucos naturais, iogurte, cereais e queijo branco dão muita energia boa para você.

3. Caminhe!
Para entrar no pique, comece seu dia com uma boa caminhada. O sol estimula a produção de vitamina D e deixa seu organismo mais saudável. Além disso, o exercício deixa o corpo em ordem e o humor lá em cima.

4. Organize-se!
Antes de sair de casa, faça uma lista de tudo o que você precisa fazer ao longo do dia. Estabeleça prioridades, organize seus horários e tente cumprir o máximo de tarefas que conseguir.

5. Relaxe!
No carro ou no seu MP3 player, escolha músicas que te façam se sentir bem e feliz. E não exagere no volume do áudio.

6. Pense positivo!
Procure ver o lado bom de tudo. Sempre! Algumas pessoas só pensam no lado negativo das coisas, o que as desestimula a seguir em frente e as deixa para baixo.

7. Converse!
Diálogo é fundamental, especialmente no trabalho. Quando alguém te pedir algo, certifique-se do prazo que você tem. Muitas pessoas gostam de pedir tudo para “ontem”, sendo que o prazo real é bem maior. Assim você fica com tempo para fazer tudo bem feito e com calma, e acaba conseguindo dar prioridade ao que for realmente urgente.

8. Sorria!
Não tire o sorriso do rosto nunca. Isso fará com que você receba muitos sorrisos de volta e conquiste a simpatia das pessoas.

9. Aprenda!
Procure aprender uma coisa nova a cada dia. Conhecimento é sempre bom.

10. Descanse!
No fim do dia, ao chegar em casa, tome um banho quente. Depois do banho, tire um tempo para você: passe um bom creme hidratante no corpo, leia um livro, veja um filme agradável. Tudo isso relaxa e faz com que você tenha uma ótima noite de sono.
 
Texto: Vanessa Cusumano


Suportando o calor

Roupas leves, alimentação adequada e ambientes arejados são fundamentais
O sol está de rachar, os termômetros marcam temperaturas altíssimas, a preguiça bate, o corpo fica mole e o suor chega com tudo. E não tem como fugir dessa parte chata do verão, a não ser que você resolva passar uma temporada no Pólo Sul.

Bem, o fato é que o Pólo Sul está fora de cogitação para boa parte de nós e, por este motivo, temos que nos virar por aqui mesmo. Como? É o que você vai descobrir agora!

Dá para minimizar o desconforto causado pela estação mais tórrida do ano abrindo janelas e portas para aproveitar a corrente da ventilação natural. Se sentir necessidade, lance mão de vaporizadores ou bacias com água para umedecer o ambiente. Procure evitar o ar-condicionado, pois ele resseca as fossas nasais e reduz a temperatura do ar drasticamente, o que pode baixar a sua imunidade. Sem contar que o aparelho pode estar contaminado por bactérias. O jeito é apelar para o bom e velho ventilador.

Na hora de dormir, menos é mais: durma com o mínimo de roupa possível. Escolha tecidos leves e de cor clara. Abra janelas para aproveitar o ventinho da madrugada e esqueça o ar-condicionado. Lembrando que a dica da roupa vale para o dia também.

A alimentação deve ser leve e fracionada em vários momentos ao longo do dia. Opte por alimentos de fácil digestão e pouco calóricos, como frutas, saladas e grelhados. E não se esqueça: tome muito líquido, especialmente água e bebidas isotônicas. Lembrando que ele deve estar fresco, e não gelado. Evitar refrigerante e álcool é uma boa pedida.

Se você não dispensa a malhação, tente diminuir o esforço físico durante o dia, quando a temperatura é mais alta. Jamais chegue à exaustão. E nada de praticar esportes ao ar livre debaixo de sol escaldante. Se puder, prefira a natação, que refresca o corpo naturalmente e faz um bem danado.

E, para relaxar no final do dia, curta seu happy hour em um lugar aberto e ventilado. Fuja de locais aglomerados, abafados e do excesso de álcool, que causa desidratação. Um ou dois chopes, tomados lentamente, não fazem mal pra ninguém. 
 
Texto: Vanessa Cusumano


Sem cigarro

O cigarro coloca em risco a sua saúde e a saúde de quem está por perto
Quem deixa de fumar demonstra força de vontade e preocupação com a própria qualidade de vida e com o bem-estar das pessoas que estão por perto. Afinal, o tabagismo é um grande fator de risco tanto para a saúde de quem fuma quanto para a de quem está próximo.

O cigarro causa dois tipos de dependência: química e psíquica. O primeiro acontece em função das substâncias tóxicas, em especial a nicotina. Neste caso, existem remédios específicos que podem ajudar. Já a dependência psíquica decorre do hábito de fumar e pode ser aniquilada com acompanhamento psicológico.

De acordo com o Ministério da Saúde, o tabagismo é diretamente responsável por 30% das mortes por câncer, 90% das mortes por câncer de pulmão, 25% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por doença cerebrovascular.

Outros males que também estão relacionadas ao uso do cigarro são: aneurisma arterial, trombose vascular, úlcera do aparelho digestivo, infecções respiratórias e impotência sexual no homem.

Fumante passivo

A absorção da fumaça do cigarro por aqueles que convivem em ambientes fechados com fumantes causa irritação nos olhos e no nariz, tosse, cefaléia, aumento de problemas alérgicos (principalmente das vias respiratórias) e cardíacos (principalmente elevação da pressão arterial). Outros efeitos a médio e longo prazo são: redução da capacidade funcional respiratória (o quanto o pulmão é capaz de exercer a sua função), aumento do risco de ter aterosclerose e aumento do número de infecções respiratórias em crianças.

Você sabia?

• Se você ficar 20 minutos sem fumar, sua pulsação e sua pressão sangüínea voltam ao normal.
• Depois de oito horas longe do cigarro, o nível de oxigênio do seu sangue aumenta.
• Após 24 horas, o pulmão começa a ficar limpo.
• Dois dias sem fumar melhoram o paladar, o olfato, a respiração e o pique.
• Se você ficar de um a nove meses sem cigarro, sua tosse diminui, assim como a congestão nasal, a fadiga e o risco de infecção respiratória. Sua capacidade física e sua energia corporal ficarão aumentadas também.
• Após parar de fumar, os riscos de desenvolvimento de câncer, problemas cardiovasculares e respiratórios diminuem progressivamente, podendo alcançar os mesmos níveis de quem nunca fumou.

Para largar o cigarro

Tenha força de vontade.
Avalie os benefícios.
Considere os riscos do tabagismo para a sua saúde.
Peça ajuda às pessoas próximas.
Fique longe do cigarro e de tudo que lembre o tabagismo.
Evite café, bebidas alcoólicas, chás e chocolates.
Faça exercícios físicos regularmente.
Sempre que sentir vontade de fumar, beba água.


Métodos para deixar de fumar

Parada imediata
Você marca uma data e nesse dia não fumará mais nenhum cigarro. Esta deve ser sempre sua primeira opção.

Parada gradual
Você pode utilizar este método de duas formas:

Reduzindo o número de cigarros:
Por exemplo: Um fumante de 30 cigarros por dia, no primeiro dia fuma os 30 cigarros usuais
no segundo – 25
no terceiro – 20
no quarto – 15
no quinto – 10
no sexto – 5
O sétimo dia seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros.

Retardando a hora do primeiro cigarro:
Por exemplo: no primeiro dia você começa a fumar às 9 horas
no segundo às 11 horas
no terceiro às 13 horas
no quarto às 15 horas
no quinto às 17 horas
no sexto às 19 horas
O sétimo dia seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros

Atenção!

A estratégia gradual não deve gastar mais de duas semanas para ser colocada em prática, pois pode se tornar uma forma de adiar, e não de parar de fumar. O mais importante é marcar uma data-alvo para que seja seu primeiro dia de ex-fumante.

Lembre-se também que fumar cigarros de baixos teores não é uma boa alternativa. Todos os tipos de derivados do tabaco (cigarros, charutos, cachimbos, etc) fazem mal à saúde.

Caso não consiga parar de fumar sozinha, procure orientação médica. Cuidado com os métodos milagrosos para deixar de fumar.

Fonte: Ministério da Saúde

Texto: Vanessa Cusumano



Colesterol sob controle

Dieta saudável, exercício físico e bons hábitos previnem o mau colesterol
O colesterol é uma gordura necessária para o organismo. Sem ele, as células não conseguem formar a membrana que as envolve. Mas o perigo mora no desequilíbrio.

Há dois tipos de colesterol: o HDL, ou bom colesterol, e o LDL, também conhecido como mau colesterol.

O primeiro nos protege contra o infarto. O segundo, quando em excesso, entope as veias e artérias, favorecendo o surgimento de doenças cardiovasculares.

Normalmente, o colesterol ruim elevado é assintomático, ou seja, você só vai descobri-lo por meio do exame de sangue. Por ser um problema silencioso, é necessário preveni-lo desde cedo.

Na grande maioria das vezes, os níveis de colesterol são determinados pelo seu estilo de vida e pela sua dieta.

Por isso, fique de olho:

• Adote um programa regular de exercícios físicos
• Controle seu peso
• Não fume e não ingira bebidas alcoólicas
• Evite carnes gordas, bacon, produtos embutidos (salsicha, lingüiça), leite integral, queijos amarelos, manteiga, creme de leite, frituras e doces
• Prefira carnes brancas, frutas, legumes, verduras, carnes vermelhas magras, queijo branco, leite e iogurte desnatados, azeite de oliva, óleo de canola e alimentos ricos em fibras

Há casos, contudo, em que não se consegue controlar o colesterol apenas com mudanças na alimentação e no estilo de vida. Algumas vezes, é preciso recorrer ao uso de medicamentos prescritos pelo médico e seguir um plano alimentar sob a orientação de nutricionista. Daí a importância de se consultar rotineiramente com o cardiologista.

Texto: Vanessa Cusumano


As vitaminas do complexo B

Uma alimentação correta garante uma boa dose de vitaminas do complexo B
A importância das vitaminas do complexo B para nossa saúde é indiscutível. Elas são essenciais o nosso organismo. Nervos, pele, cabelo, olhos, fígado, boca e músculos são os maiores beneficiados pelo complexo, constituído por oito vitaminas.

Cada vitamina do complexo exerce sua própria função dentro do nosso corpo. Mas é quando trabalham em conjunto que elas fornecem os elementos essenciais para o nosso organismo se manter saudável.

O complexo B pode, por exemplo, aliviar a ansiedade, o estresse e o cansaço. Ele também ajuda nos tratamentos de algumas doenças de pele e mantém a saúde dos cabelos.

Porém, cuidado com a ingestão de vitaminas por conta própria! Há uma dose diária recomendada. Ela varia de acordo com o sexo e a idade.

Vale caprichar na alimentação para obter uma boa quantidade de vitaminas B e marcar uma consulta com um especialista para saber se você deve ingerir uma dose extra. Não tome nada sem orientação médica. O excesso de vitaminas é tão prejudicial quanto a falta delas.


O que o complexo B faz por você

• dá energia
• combate o estresse, o cansaço e a depressão
• ajuda a memória e o aprendizado
• melhora a pele, as unhas e o cabelo
• auxilia a digestão
• produz força e massa muscular

Conheça as vitaminas do complexo B

Oito vitaminas fazem parte do complexo B:

Tiamina ou vitamina B1
Melhora a circulação, dá tônus muscular e energia, ajuda no crescimento e no aprendizado e atua no metabolismo de carboidratos. Principais fontes: cereais, nozes, verduras e carne.

Vitamina B2 ou riboflavina
Ajuda na produção de anticorpos, na respiração celular e na formação das hemácias. Também previne a catarata e a fadiga ocular, além de auxiliar o metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras. Principais fontes: verduras, leite e carne.

Niacina ou vitamina B3
Reduz o colesterol, melhora a circulação e atua contra doenças mentais. Mantém a pele saudável, ajuda no funcionamento do sistema nervoso, na produção de ácido clorídrico (para o sistema digestivo) e no metabolismo de lipídeos, proteínas e carboidratos. Principais fontes: cereais e carnes. 

Vitamina B5 ou ácido pantotênico
Tem papel-chave no metabolismo de proteínas e gorduras. É essencial para a manutenção e a reparação das células e dos tecidos. Atua na formação de anticorpos e contra o estresse. Grande aliada da pele e do cabelo. Principais fontes: frutas, carnes, cereais, verduras e ovos.

Piridoxina ou vitamina B6
Atua contra a retenção de líquidos e auxilia a boa saúde mental e física. Principais fontes: frutas, carnes, cereais e verduras cruas.

Vitamina B7 ou biotina
Evita a queda de cabelos, mantém a pele viçosa e ajuda no crescimento celular e no metabolismo de proteínas, lipídeos e carboidratos. Principais fontes: leite, peixe, gema de ovo, carnes e nozes.

Ácido fólico ou vitamina B9
Importante para o bom funcionamento do cérebro. Ajuda na produção de energia e na formação das hemácias. Previne doenças cardiovasculares. Administrada na gravidez, evita doenças congênitas nas crianças. Principais fontes: cereais, carnes, feijões, batatas e verduras escuras.

Vitamina B12 ou cobalamina
Ajuda no bom funcionamento do fígado e na transmissão nervosa. Importante para o cérebro, pois atua na manutenção da boa memória. Principais fontes: carnes.

Texto: Vanessa Cusumano


Lavagem correta das calcinhas garante durabilidade do tecido e saúde da mulher

A correta higienização das calcinhas traz benefícios a você e ao tecido
A lavagem das roupas exige cuidados especiais. Com as lingeries, o trabalho merece uma atenção ainda maior, afinal as peças ficam em contato com regiões íntimas, locais propícios à proliferação de fungos e bactérias.

Para que a sua saúde não seja afetada, é importante que a higienização das peças íntimas seja feita com todo o cuidado, prestando muita atenção em todas as etapas da lavagem.

Prática comum, a lavagem de calcinhas no chuveiro está liberada, mas em partes. Isso porque com a água quente do banho a eliminação das bactérias é quase imediata. Porém, só isso não é suficiente, uma vez que a limpeza com esses sabonetes em barra é superficial e os componentes químicos deles podem trazer complicações para a saúde. Por este motivo, o ideal é que a limpeza seja feita com sabão de coco em barra, pois o pH neutro do produto não agride as partes íntimas e não estraga o tecido.

Mas não são todas as mulheres que optam pela lavagem no banheiro. Para aquelas que, além de se preocuparem com a higienização, também querem conservar as peças, a melhor opção é lavar a calcinha na água fria.

Como a máquina de lavar é usada para outras peças - como panos de pratos, toalhas de banho e de mesa -, o melhor é que as lingeries fiquem primeiramente de molho em água com detergente em pó de coco em uma bacia específica. Só depois faça o enxágüe na máquina. Esse detergente também não traz complicações para as regiões íntimas das mulheres. Além disso, ele possui uma formulação específica para roupas delicadas, que impede o rompimento das fibras dos tecidos.

Após a higienização, o ideal é colocar as peças íntimas para secar em um local arejado e com sombra (o sol agride o tecido). Evite também o uso de secadoras de roupas. Opte sempre por não passar suas peças íntimas, pois o calor agride as fibras dos tecidos. Se preferir, use apenas o ferro na região de algodão da calcinha, para matar possíveis bactérias que ainda permaneceram no local.
 
Texto: VC



Convivendo em paz com a rinite alérgica

O melhor jeito de controlar a rinite é por meio da prevenção
A rinite alérgica é umas das principais doenças de caráter imunológico que assola grande parte dos narizes brasileiros. Estima-se que 30% da população do Brasil têm a doença, caracterizada como a inflamação da mucosa nasal.

Mas por que ela acontece? Para sabermos a resposta, devemos primeiramente entender a real função do nariz: proteção. O nariz filtra o ar que respiramos, livrando nosso organismo de substâncias prejudiciais.

Quando entramos em contato com algumas dessas substâncias, o nariz coça, entope e escorre como forma de expulsá-las do nosso corpo.

Porém, algumas pessoas são mais sensíveis geneticamente e têm este mecanismo de defesa exacerbado. O nariz delas interpreta quase tudo como uma ameaça: pêlo de cachorro, ácaros, fungos, perfumes. E aí surge a rinite alérgica.

Quem tem conhece o impacto do problema: noites mal dormidas, queda do rendimento ao longo do dia, comprometimento da vida profissional e dos relacionamentos, espirros constantes, olhos lacrimejantes e dores de cabeça. Os sintomas principais são:

• espirros repetidos
• coriza
• coceira nasal insistente
• coceira nos olhos, nos ouvidos, no céu da boca e na garganta
• narinas congestionadas
• olhos avermelhados, irritados e lacrimejantes
• pigarro ou tosse insistente
• alteração de olfato e do paladar
• sinusite, amidalites, faringites e otites repetidas

Tratamento

Não tem jeito. O melhor modo de tratar a rinite alérgica é mesmo a prevenção, ficando longe de tudo aquilo que você sabe que te faz mal.

Outras medidas simples, como as recomendadas pela Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, são capazes de atenuar a presença dos agentes irritantes. São elas:

• Procure não ficar em ambientes que tenham cortinas grossas, tapetes e carpetes, pois eles são verdadeiros alojamentos de ácaros.

• Em casa, opte por cortinas leves e tapetes finos e pequenos, que podem ser lavados com freqüência. 

• Deixe portas e janelas abertas para arejar os cômodos da sua casa.

• Passe sempre um pano úmido sobre os móveis e o chão para eliminar a poeira.

• Forre travesseiros e colchões com material antialérgico. Tenha o hábito semanal de deixar o colchão no sol algumas horas e batê-lo para remover a poeira.

• O ideal é não ter animais de estimação em casa. Porém, se você os tem, dê banhos freqüentes neles.

• Evite os bichos de pelúcia. Caso isso seja impossível, lave-os a cada 10 dias.

• O ideal é que ninguém fume perto de você ou na sua casa.

• Fique longe de produtos com cheiro muito forte como cosméticos, perfumes e materiais de limpeza.

• O tempo seco e a poluição agravam a rinite, por isso limpe o nariz e os olhos com soro fisiológico sempre que sentir necessidade.

Diante das crises, o médico poderá receitar alguns medicamentos para controlar os sintomas da rinite. Vacinas antialérgicas também fazem parte do tratamento, que é longo e eficaz. Não há cura efetiva para a rinite alérgica, mas é mais do que possível conviver em paz com a doença.

Texto: Vanessa Cusumano


Pós-parto sem dor

O pós-parto é tranqüilo se a nova mamãe segue alguns cuidados 
São noves meses de muitas mudanças externas e internas. É o corpo, no entanto, quem mais sente a responsabilidade de gerar uma criança. Os seios incham, o útero dilata, a barriga cresce, as costas ficam sobrecarregadas...

Só para se ter uma idéia do impacto da gravidez sobre o corpo feminino, saiba que o útero pode levar até 60 dias depois do parto para voltar ao seu tamanho normal depois de aumentado cerca de 50 vezes ao longo da gestação.

Todas essas mudanças, claro, podem gerar um pouco de desconforto após o nascimento do bebê. Surgem algumas dores - absolutamente normais no processo - que podem, e devem, ser amenizadas a partir de atitudes relativamente simples.

Uma boa recuperação do parto passa, sobretudo, pelo repouso da nova mãe, que deve evitar esforços intensos, se alimentar corretamente, beber muito líquido e seguir todas as orientações médicas. Lembrando que você pode tomar analgésicos e antiinflamatórios para minimizar o desconforto apenas com o aval do médico.

Veja agora como amenizar as dores mais comuns que aparecem no pós-parto e entenda porque elas acontecem.

Parto normal                                                                                                   
Para facilitar a saída do bebê e evitar danos nos tecidos vaginais da mãe, os médicos costumam fazer um pequeno corte no períneo (músculo entre a vagina e o ânus) da mulher. Para minimizar desconforto e edemas, você pode fazer compressas de gelo no local e deve higienizar a região com sabão neutro e água sempre após usar o banheiro. 

Cesárea                                                                                                   
Como várias camadas do abdômen são cortadas para permitir a retirada do bebê, os pontos são inevitáveis e doloridos. Para diminuir o incômodo, não faça nada muito intenso e nem segure peso nos primeiros dias. O melhor é ficar de repouso e limpar a cicatriz duas vezes por dia. A cicatrização leva até seis semanas.

Cólicas                                                                                                     
Depois de uma cesárea, o intestino pára de funcionar por até 24 horas e as cólicas provocadas por gases em excesso na região do abdômen são freqüentes. Isso acontece porque a anestesia peridural paralisa a musculatura do intestino, que se distende pela ausência de contração e faz com que os gases se acumulem. O ideal é que a mãe evite falar nas primeiras horas depois do parto, diminuindo a ingestão de ar. Nos primeiros dias, é aconselhável ainda evitar massas e consumir muitas fibras e bastante líquido.

Cabeça                                                                                                     
É comum ter crises de enxaqueca no pós-parto. Elas acontecem em função das anestesias peridural e raquidiana. Algumas mulheres também sentem náuseas, provocadas pelos analgésicos administrados na cirurgia. Tudo isso tende a desaparecer em pouco tempo, especialmente se a você ingerir bastante líquido (ele ajuda a limpar o organismo, expulsando os medicamentos pela urina).

Coluna                                                                                                      
As dores nas costas acontecem porque, com a gravidez, a mulher projeta a barriga para frente e os ombros para trás. Isso acarreta a hiperlordose (aumento da curva na região lombar), que tende a desaparecer depois do parto. Se a mãe não tomar alguns cuidados, a dor pode voltar depois do nascimento da criança. O ideal é que você mantenha sempre as costas retas e amamente o bebê de forma segura (sustentando a criança em uma almofada e mantendo costas e braços bem apoiados na poltrona). Alongamento, caminhada, relaxamento, acupuntura, pilates e hidroginástica são boas opções para amenizar as dores e devem ser feitos sob orientação médica.

Mamas                                                                                                     
O aleitamento pode provocar dor nos primeiros dias. As rachaduras nos bicos dos seios podem ser contornadas com produtos que amenizam as fissuras e com o ato de passar o próprio leite na região (o leite possui agentes antibacterianos que protegem o local). Quando a produção de leite é maior do que a necessidade da criança, dores nas mamas também podem surgir. Para reverter o quadro, elimine o excesso de leite regularmente com o uso de bomba ou com massagens suaves, que podem ser feitas no banho.  

Texto: Vanessa Cusumano


Turbine sua memória

Exercícios e alimentação adequada são aliados da memória
Onde estão as minhas chaves? Seu nome é qual mesmo? Desculpe, esqueci que ontem foi seu aniversário. Estas frases lhe soam familiares? Se você desconfia que sua cabeça anda falhando, saiba que a sobrecarga de informação da era moderna e o estresse diário são as causas mais comuns da perda de memória. Além deles, a depressão e a ansiedade também colaboram.

Armazenar informações novas é um martírio para quem sofre com a perda da memória. A dificuldade está aí. Se você faz parte deste grupo, você é capaz de se lembrar da novidade, mas se esquece dela depois de um tempo. Recordar fatos do passado não é complicado para você, que rememora passagens da infância, mas é incapaz de se lembrar do que comeu no almoço de ontem.

Em casos mais graves, o esquecimento é ocasionado por doenças neurológicas que, em geral, apareceram com a idade. Nos mais jovens, normalmente, os problemas de memória têm causa emocional (tristeza), ambiental (fazer muitas coisas ao mesmo tempo) ou orgânica (anemia) - incluindo os fatores que você acabou de ler no primeiro parágrafo.

Você sabia que é possível estimular a memória por meio de exercícios? Eles funcionam mais ou menos como aqueles que você faz na academia, com uma grande diferença: você vai treinar o cérebro. Uma alimentação adequada e algumas dicas também podem ajudar.

Dicas para melhorar a memória

• Não tente guardar todos os fatos novos que aconteceram no seu dia. Concentre-se na parte que você achar mais importante.

• Anote datas importantes, compromissos e contas a pagar na agenda e mantenha o hábito de checá-la regularmente. Deixe-a sempre ao alcance dos seus olhos.

• Já notou que uma noite mal dormida é garantia de falta de concentração no dia seguinte? É durante o sono profundo que o cérebro processa as informações apreendidas e as guarda na memória. Durma bem para que seu cérebro possa descansar, armazenar as informações e se preparar para absorver novos dados ao longo do dia.

• Nervosismo, estresse, tensão, cansaço e ansiedade prejudicam a memória. Relaxe: prenda a respiração por dez segundos e vá soltando-a lentamente.


Exercícios para o cérebro

Quando se deparar com alguma informação nova, procure repeti-la em voz alta. Por exemplo, quando alguém for apresentado a você, chame o seu interlocutor pelo nome algumas vezes ao longo do papo. A repetição faz com que o novo dado passe da área da memória recente para a de longo prazo.

Antes de dormir, tente se lembrar de todas as pessoas com quem você conversou ao longo do dia. Procure relembrar os fatos novos também.


Se você estuda, tire 20 minutos para repassar a matéria em casa. Durante a aula, o cérebro armazena as informações na memória de curto prazo. É preciso reproduzir por meio do estudo as mesmas informações para o cérebro armazená-las na área da memória de longo prazo. Faça meia hora de intervalo a cada duas horas.  

Leia jornais, livros e revistas. Assista a telejornais, programas, filmes e novelas. Depois repasse as informações para alguém ou faça anotações sobre o que você viu.

Aprenda coisas novas. Faça cursos de idiomas, dança, música, pintura, teatro, artesanato. E não dispense exercícios físicos regularmente.

Palavras cruzadas e jogos de raciocínio são bons para a memória, pois exercitam uma parte do cérebro normalmente deixada de lado no dia-a-dia. Os jogos contribuem para a formação de novos circuitos neurais.

Associe fatos, palavras e pessoas a imagens para guardá-los na memória.


Comida para o cérebro

Comece seu dia comendo carboidratos. Eles ajudam o cérebro a trabalhar a pleno vapor, pois fornecem a glicose, principal fonte de energia. Mingau de aveia e granola são boas opções e ativam a memória de curto prazo.


Evite pão branco e bebidas açucaradas se você prevê um dia estressante, uma vez que esses alimentos aumentam a concentração do hormônio do estresse (o cortisol) no seu corpo e isso prejudica a memória.  

Para dar uma forcinha à memória de longo prazo, inclua cereais enriquecidos com frutas secas (especialmente nozes) no cardápio. Frutas ricas em betacaroteno (como o mamão) também são bem-vindas.

Um cafezinho, uma xícara de chá ou um pedaço de chocolate ajudam a melhorar a concentração. Mas lembre-se: eles devem ser consumidos com parcimônia, pois estimulam muito o sistema nervoso.

Texto: Vanessa Cusumano


Viva em paz com seu estômago

Alimentação correta e hábitos saudáveis são grandes aliados
Cuide bem do seu estômago, afinal boa parte da digestão é trabalho dele. Trabalho duro, diga-se de passagem, ainda mais quando ele é obrigado a agüentar uma alimentação desequilibrada.

Falando nisso, você sabia que parte dos problemas digestivos pode ser solucionada com dieta correta e hábitos saudáveis?

Portanto, aqui vão algumas dicas úteis que te ajudarão a viver em paz com seu estômago.    

Legumes, verduras e frutas sempre
Esse trio é sempre uma boa pedida! Faça saladas, suflês, cozidos e o que mais sua imaginação mandar. Prefira esses alimentos aos gordurosos, muito condimentados ou cheios de açúcar.

Remédios sem orientação médica jamais
Se você sentiu aquela azia ou mesmo um desconforto na boca do estômago, procure um médico e não caia na tentação de se automedicar. Muitas vezes os remédios tomados sem orientação mascaram doenças mais graves, retardando o diagnóstico correto. Medicamentos contra a dor, antiinflamatórios e antigripais também podem ser traiçoeiros com o seu estômago.

Nada de jejum
Não espere a fome chegar para comer. Coma a cada três ou quatro horas. Faça lanches leves e saudáveis.

Coma corretamente
Mastigue muito bem os alimentos, coma sem pressa e evite aquilo que você sabe que te faz mal. Alimente-se em ambientes calmos e nos horários corretos. E fique alerta: se você se sentiu estufada depois de se alimentar, sinal de que você não comeu certo.

Beba com moderação
Bebidas alcoólicas e refrigerantes devem ser consumidos sem excessos. Procure comer alguma coisa antes de ingerir álcool, para proteger o estômago.

Não vá se deitar depois de comer
Espere cerca de 90 minutos para dormir depois de se alimentar, seja após as principais refeições ou depois dos lanchinhos. Assim, a digestão será mais tranqüila e eficiente.

Tome seu cafezinho
Mas não exagere! Uma xícara depois de almoço e outra no meio da tarde são suficientes. Evite tomara café o tempo todo. Isso também vale para os chás.

Esqueça o cigarro
O fumo não prejudica apenas seu estômago, mas seu corpo como um todo, pois afeta diversos órgãos e piora doenças já existentes. Texto: Vanessa Cusumano