Mostrando postagens com marcador Químicas e coloração. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Químicas e coloração. Mostrar todas as postagens

Mil e uma mechas

Há diferentes tipos de mechas, um para cada cabelo, gosto e estilo
Para a nossa sorte, os cabeleireiros não param de inventar moda. Vira e mexe alguém aparece com alguma técnica nova que, em pouco tempo, acaba fazendo a nossa cabeça. Há um procedimento para cada cabelo, gosto e personalidade. O segredo é escolher um bom profissional, familiarizado com o processo. E o que temos de novidade no mundo das mechas? Dá só uma olhada!

Ombré hair
O efeito final é um dégradé, indo do tom mais escuro na raiz para o mais claro nas pontas com mechas alternadas, clareando comprimento e pontas de forma bem aparente. A idéia é não marcar muito o início da parte mais clara do cabelo. 

New ombré hair
Variação do ombré hair. A diferença é que aqui existem luzes finíssimas saindo da raiz do cabelo e o clareamento das pontas também é mais sutil, dando o aspecto de fios descoloridos pela ação do sol.

Mechas californianas
Apenas as pontas dos cabelos são clareadas de forma bem marcada, por igual, contrastando com o restante do cabelo.

Mechas texanas
O topo da cabeça não passa por descoloração ou ganha um novo tom. Os fios internos sim, mas só a partir de quatro ou seis dedos da raiz. As mechas são feitas em lugares estratégicos. Elas são desalinhadas e ganham até quatro tons, que clareiam em direção às pontas. O efeito é um dégradé sombreado a partir da altura do nariz.

Saint-Tropez
As mechas são bem finas, espaçadas e partem do topo da cabeça. A tonalidade vai clareando do meio para as pontas. Ideal para quem tem cabelos escuros e deseja mesclar tons quentes.

Glaçagem
Esse tipo de mecha funciona em cabelos longos castanhos claros ou loiros escuros. O clareamento acontece do maxilar para baixo. As mechas são escolhidas e eriçadas com o pente antes da descoloração. A raiz permanece com a cor natural. A técnica passa a sensação de que os seus cabelos cresceram sem o retoque das luzes.

Full color
Aqui são feitas mechas finas ou grossas de até cinco cores diferentes num tom sobre tom. A raiz é mais escura que as pontas. O efeito é harmonioso e chique.

3D
Cria profundidade e luminosidade, usando três cores diferentes em áreas específicas do cabelo, como franja, topo ou nuca. A técnica leva em conta o corte, a cor do cabelo e o rosto.

Surfer girl
Indicadas para as mulheres mais descoladas, as mechas surfer girl caem melhor em cabelos loiros semi-longos ou longos. As mechas são largas e vão clareando gradualmente até cinco tons da raiz às pontas, sem marcar o contraste ao longo do fio. O resultado é um dégradé descolado em diversos tons de loiro.

Sun glam
Une as luzes convencionais ao ombré hair, usando duas ou três cores diferentes e harmoniosas. Algumas mechas, mais grossas, recebem coloração e outras, mais finas, passam por descoloração. Castanhos escuros ganham mechas avermelhadas, castanhos claros recebem tons de mel e caramelo. Nos loiros são usadas tonalidades de bege e dourado. 

Balayage solar
Indicada para realçar os fios loiros, essas mechas são bem finas e espalhadas desordenadamente. Feitas em diversos tons de loiro claro, como mel, canela, bege e dourado, as mechas da balayage solar ficam ótimas em fios repicados.

À mão livre
O procedimento é feito com as mãos, que aplicam descolorante em pontos estratégicos do cabelo, sem marcar o início das mechas. Ideal para mulheres modernas com cortes curtos.

Tie dye
Mechas coloridas e divertidas para mulheres ousadas. Aqui as mechas recebem cores fantasia, como roxo, verde, rosa ou azul.

Texto: Vanessa Cusumano


Vamos platinar?

Loiro platinado requer coragem, paciência e muita disciplina

O que Marylin Monroe, Gwen Stefani e Lady Gaga têm em comum? Todas elas têm um pé no hall da fama das platinadas e seguem, desde sempre, inspirando as garotas ousadas a se jogarem no “loiro branco”.

Porém, quem deseja um look super diva precisa ter cabelo saudável, paciência, disciplina e dinheiro. 

Se você reúne todos esses pré-requisitos, é uma boa candidata a ostentar um lindo platinado. Mas como? Vamos por partes!

 


 


Antes

Para chegar ao poderoso platinado, é preciso descolorir todo o cabelo e aplicar pigmentos que neutralizam qualquer sinal de amarelo que possa ter ficado nos fios. O processo é demorado, pode requerer várias sessões e, claro, é bastante agressivo. Por este motivo, só deve ser feito em cabelos saudáveis e com a ajuda de bons profissionais da área. Caso contrário, você corre o sério e real risco de sair carequinha da experiência. 

Se você quer mesmo platinar, comece fazendo um intensivão de hidratações e reconstruções com bastante antecedência. Elimine também as pontas duplas. Só então, parta para o look platinum. Seu cabelo agradece!

O processo, no entanto, é proibido para quem fez alisamento. A reação química entre alisante e descolorante é fatal para o cabelo. Ou seja, se você quer ser super loira, converse seriamente com o seu cabeleireiro e não esconda dele nenhum processo químico anterior.

Outro ponto importante: se você tem fios escuros, saiba que virar platinada da noite para o dia é ainda mais difícil. Sem contar que nem todo cabelo consegue chegar no platinado absoluto. Dependendo da cor natural dos fios, fica praticamente impossível neutralizar alguns tons indesejados. Por isso, é super importante fazer um teste numa mechinha da nuca antes de se jogar na descoloração de vez.

Depois

Saiba que além de sair do salão com os cabelos platinados, você sairá de lá também com os fios fragilizados, quebradiços e ressecados como conseqüência da descoloração. E é aí que entram os fatores disciplina e dinheiro. Sim, porque manter as madeixas lindamente platinadas dá trabalho e custa caro.

A recuperação, que dura enquanto você for platinada, passa por hidratações a cada dois dias e reconstruções semanais. É imprescindível usar produtos para cabelos claros, além seruns, óleos e reparadores de pontas diariamente. 

No mais, uma vez por semana, lance mão de xampus, condicionadores, máscaras e cremes sem enxágüe desamareladores. Use chapinha e secador com moderação e esteja preparada para retocar a raiz a cada 15 ou 20 dias e cortar as pontinhas dos fios a cada três meses. Ah, e fique longe da piscina, pois o cloro presente na água pode deixar seu cabelo esverdeado.

Texto: Vanessa Cusumano


Cansou de ser loira? Vai escurecer? E agora?

Quem quer deixar de ser loira deve ficar atenta a algumas dicas

Se hoje você não agüenta mais seu antes tão desejado cabelo loiro, o jeito é escurecer os fios. Mas como fazer isso e obter um bom resultado final? Nós te contamos! Confira!

O primeiro passo é decidir se você quer mesmo escurecer as madeixas. Talvez o que você precisa seja apenas de um novo corte de cabelo. Já pensou nisso? Será que um encontro com a tesoura não seria capaz de renovar o seu visual e garantir novos ares? Lembre-se de que escurecer os fios requer sempre tonalizante ou tintura, ou seja, química! E química sempre muda a estrutura dos fios, o que pode resultar em danos.

Ok, então você quer mesmo escurecer o cabelo? Fique de olhos nas nossas dicas:

Nº 1: Tinta não clareia tinta
Lembre-se sempre disso. Essa frase deve ser o seu mantra! Você não vai conseguir clarear com tinta os fios que já receberam coloração. Se escurecer demais, só indo ao salão para reverter o processo. Lá eles farão um procedimento especial que irá clarear seus fios aos poucos. Veja bem: aos poucos. Sim, é difícil se livrar das colorações escuras.

Nº 2: Vá com calma
Se você se empolgar e partir para um tom super escuro logo de cara, a chance de você não se adaptar ao novo look é grande. Por isso, vá devagar e escureça aos poucos. Para não destoar muito, comece escurecendo dois tons. Se não foi suficiente, na próxima, desça mais dois. Faça assim até chegar no tom desejado. O processo também ajuda o pigmento a se fixar no fio claro.

Nº 3: Aposte no tonalizante
Por fixar menos do que a tintura, o tonalizante é uma boa pedida para descobrir qual tom fica melhor em você. Como ele sai após algumas lavagens, fica fácil mudar a cor do cabelo se você não curtir o resultado final. Por isso, o tonalizante pode servir com um teste antes da tintura.

Nº 4: Não confie na cor da caixinha
A cor que aparece na caixinha é apenas uma referência. Quase nunca seu cabelo ficará igual. O resultado final dependerá do seu histórico de químicas, incluindo colorações, e do seu tipo de cabelo. E atenção: se optar pelo castanho escuro, saiba que ele vai escurecer seus fios pra valer (eles ficarão quase pretos).

Nº 5: Olhe-se no espelho
Antes de escolher sua cor, considere seus tons de pele e de sobrancelha. Procure não destoar deles. E não se esqueça de dar importância também às químicas que você já tem no cabelo. Peles morenas ficam ainda mais lindas com os castanhos mais fechados. Se você for bem branquinha, ficará linda com tons castanho-avermelhados, chocolate e castanho claro. O preto também cairá bem, mas tenha em mente que ele pesará, e muito, em você por causa do forte contraste.

Nº 6: Já tentou luzes invertidas?
Já pensou em fazer mechas fininhas mais escuras nos seus fios? As luzes invertidas escurecem o cabelo sem destoar do tom que você já tem no fio. O resultado é uma aparência natural e bonita, sem marcar a raiz. Além disso, os retoques não precisam ser tão freqüentes quanto seriam com a tintura.

Nº 7: Manutenção sempre
Não descuide do seu cabelo depois de tingi-lo. Faça hidratações com freqüência e use produtos apropriados para cabelos coloridos. Isso garante que o tom escuro fique bonito e dure por mais tempo. Se quiser, aplique um tonalizante na mesma cor do cabelo para dar brilho e avivar a cor. Outra boa dica é fazer um banho de brilho em casa uma vez por mês para reavivar o tom escuro e hidratar os fios. Basta misturar apenas o tonalizante (sem a emulsão) no seu creme de hidratação branco e deixar a mistura no cabelo por 15 minutos. Enxágüe bem em seguida.

Nº 8: Na dúvida, procure um bom cabeleireiro
Sempre que bater aquela insegurança, busque ajuda profissional. O mesmo vale se você pretende ir direto do loiro platinado ao preto, já que o processo requer uma pré-pigmentação para reter a cor, o que não é tão fácil de se fazer em casa.

Texto: Vanessa Cusumano



Amarelou? E agora?

É possível se livrar, em casa mesmo, do tom amarelado

Finalmente você conquistou aquele loiro que sempre quis. Com o passar do tempo, porém, você se olha no espelho e vê que alguma coisa está errada. Pois é, você se deparou com um tom amarelado nada glamouroso nos fios. Nessa hora, você faz cara de dúvida, pega uma mecha do cabelo, se lembra da gema daquele ovo frito que você viu no restaurante outro dia e se pergunta: será que tem jeito?

Sim, tem! E o melhor: é tudo bem simples e você não precisa ir até o salão! No máximo, deverá fazer uma visitinha à perfumaria. Em suma, dá pra se livrar do amarelão em casa mesmo! Saiba como!

Usando xampus especiais
Há no mercado xampus feitos especialmente para neutralizar o amarelado do cabelo loiro. Procure por eles! E não se assuste com a coloração do produto: ela é super roxa mesmo (já que é essa a cor que neutraliza o amarelo). Use sem medo, tanto para manter o tom claro em ordem quanto para desamarelar os fios. Talvez você precise lavar o cabelo algumas vezes até notar a diferença, por isso vale a pena insistir. Quando obtiver resultado, use o produto uma vez por semana ou a cada 15 dias como manutenção.

Aplicando máscaras específicas
Assim como existem xampus desamareladores, há também as máscaras de hidratação para o mesmo fim. Além de remover o amarelão dos fios, elas hidratam e nutrem. São ótimas pedidas e costumam ser mais potentes do que os xampus especiais. Há diversas marcas no mercado, basta escolher a sua. Use semanalmente ou a cada 15 dias para reavivar o loiro ou sempre que sentir necessidade de eliminar o amarelado. Mas atenção: respeite o tempo de pausa para não manchar e sobrecarregar os fios (sim, esses cremes são tão roxos quanto os xampus neutralizantes).

Fazendo banho de brilho
Esta técnica é um pouco complicada e, por isso, requer mais atenção. Funciona como se fosse um xampu tonalizante. Você vai precisar misturar cerca de 2 cm de uma boa coloração no tom loiro irisado com um pouco de xampu branco (na quantidade suficiente para lavar o seu cabelo uma única vez). Acrescente 10 ml de oxigenada 10 volumes e misture até homogeneizar. Aplique nos fios, massageie bem até obter bastante espuma, deixe 5 minutos (não mais do que isso, para não manchar) e enxágüe pra valer. Faça uma boa hidratação em seguida. O procedimento pode ser feito uma vez por mês.

Atenção:
Na hora de escolher a coloração para o banho de brilho, eleja o tom de loiro que você já tem nos fios. Caso você seja adepta das luzes, opte pela tintura no tom de loiro mais claro que aparece nas suas mechas. Mas não se esqueça: independente da tonalidade de loiro, ela precisa ser irisada (isso significa que a tinta contém pigmento violeta).

Fique de olho

Você já deve ter ouvido falar de pessoas que misturam violeta genciana ao xampu ou à máscara para desaramelar os fios, certo? Saiba que a mistura não é recomendada. A violeta genciana é um medicamento e, como tal, não deve ser usada no cabelo. Além de manchar os fios se não for muito bem dosada, ela resseca os cabelos. Por isso, opte por produtos desamareladores específicos. Eles foram desenvolvidos especialmente para o uso capilar e são facilmente encontrados. A variedade de marcas é grande e tem para todos os bolsos.

Texto: Vanessa Cusumano



Cuidados na hora do alisamento

Alisar os fios exige cuidados redobrados para evitar desastres
Alisar cabelo é coisa séria. Um passo em falso e os danos podem ser irreversíveis. Queimaduras, coceira, descamações, quebra dos fios e pneumonia química são apenas algumas das péssimas conseqüências que podem surgir com uso errado de substâncias que prometem alisar os fios. Entre elas, as mais conhecidas e perigosas são o formol e glutaraldeído, também conhecido como glutaral.

Apesar de serem apenas conservantes, essas duas substancias vêm sendo usadas em altas concentrações com o propósito de alisar os fios, ao contrário do que determina a legislação brasileira.

O glutaral é permitido na concentração máxima de 0,1%. Já o formol pode chegar até 0,2% num produto. Mais do que isso, é perigo na certa.

Por isso, fique de olho e tenha os seguintes cuidados na hora de alisar seus fios:

1. Antes de se sentar na cadeira do profissional, peça para ver a embalagem dos produtos e observe se nela aparece o registro na Anvisa. Caso contrário, o produto é ilegal e não deve ser usado. Se bater a dúvida, consulte o site www.anvisa.gov.br

2. Antes de usar o produto, vá se informar sobre ele. Prevenir é melhor do que remediar, certo? Leia atentamente o rótulo e procure descobrir se as concentrações de formol ou de glutaral estão dentro do permitido. Busque referências também do profissional que fará a aplicação.

3. Sempre peça para o profissional preparar o produto na sua frente e não aceite que ele acrescente substâncias fora da dosagem permitida ou estranhas.

4. Teste de mecha é fundamental antes de aplicar o produto em todo o cabelo. Só assim você vai descobrir se o seu fio vai agüentar a química ou se você tem alergia. Se o cabelo quebrar ou se você se sentir mal, não alise.

5. Se, durante a aplicação, você sentir qualquer sintoma desagradável (falta de ar, queimação, tosse, lacrimejamento, coceira ou dor de cabeça), pare tudo e lave a cabeça imediatamente.

6. Se os sintomas persistirem ou se agravarem, procure um médico imediatamente. Isso também vale se alguma coisa fora do normal aparecer depois da aplicação. 

7. Lembre-se: de acordo com a legislação, as substâncias que podem ser usadas como alisadores são o tioglicolato de amônia, o hidróxido de sódio e o hidróxido de cálcio. E mesmo elas agridem os fios e podem causar danos sérios se aplicadas de forma incorreta.

8. Espere cerca de três meses antes de se submeter a um novo alisamento. Este é o tempo mínimo necessário para garantir a sua saúde e a saúde do seu cabelo. Enquanto isso, capriche nas reconstruções e nas hidratações.
 
Texto: Vanessa Cusumano


Você tem mechas? Cuide bem delas!

Cabelos com mechas exigem atenção redobrada no dia-a-dia
Você sabe: toda mudança exige cuidados. Não dá para fazer mechas lindas e continuar tratando do cabelo como antes, como se ele não tivesse nada.

São as atitudes simples, tomadas após o procedimento, que vão garantir fios sempre bonitos e saudáveis.

Nem é preciso dizer que o cuidado começa com a escolha dos produtos usados para fazer as mechas, certo? É fundamental que eles tenham qualidade.

E também não é necessário salientar que apenas cabelos saudáveis devem se submeter à química, correto? Passemos então ao pós.

• Aposte em produtos específicos para cabelos coloridos ou com reflexos. Esses xampus e condicionadores seguram a cor e realçam os tons. 

• A química resseca o cabelo e tira os nutrientes dos fios, que ficam opacos, ásperos e secos. Hidrate seus fios a cada dois dias para reverter o quadro.

• Não dispense uma boa reconstrução capilar a cada 15 dias. Ela devolve a integridade do fio, que ficou comprometida após a química.

• Se puder, vá ao salão uma vez ao mês para se submeter a um tratamento de recuperação mais intenso.

• Use um bom leave-in com filtro solar para manter a hidratação dos fios e proteger a cor, que pode desbotar ou ficar alterada com o sol.

• Dependendo do crescimento e da cor do seu cabelo, faça o retoque de raiz a cada três meses. Tente espaçar esse tempo o máximo que conseguir. 

• Não misture químicas! Se você já tem mechas não faça alisamento ou relaxamento, por exemplo. Incompatibilidade química é coisa séria e pode acabar com o seu cabelo.

• Cuidado com o calor do secador e da chapinha, que desidrata ainda mais os cabelos já fragilizados pela química das mechas. Use sempre um produto termoativado para proteger os fios.

• Esqueça a água quente na hora de lavar o cabelo. Água fria (não gelada) é a melhor pedida para dar brilho e não ressecar ainda mais as mechas. 
 
Texto: Vanessa Cusumano


Luzes: faça você mesma

Fazer luzes em casa é possível e exige cuidados
Antes de qualquer coisa, é fundamental se munir de uma boa dose de sinceridade e responder à seguinte pergunta: seu cabelo está saudável?

Se a resposta for negativa, faça um intensivão de hidratação e reconstrução antes de partir para a empreitada sozinha. Apenas fios saudáveis sobrevivem a uma sessão de luzes.

Se você respondeu “sim”, arme-se de paciência e tenha em mente que se algo der errado não será o fim do mundo. Há sempre um bom profissional por perto para nos socorrer.

E atenção: se você já tem alguma química nos fios, não faça luzes em casa. Neste caso, procure um bom salão.

Saiba que há várias formas para se fazer luzes. A seguir, você aprende o passo-a-passo da técnica considerada mais fácil e segura de se fazer em casa, sozinha.

Você vai precisar de:

• pó descolorante
• água oxigenada: a volumagem depende do grau de descoloração que você deseja atingir e pode ser de 20, 30 ou 40 vol. (o oxidante de 20 vol. clareia um tom, o oxidante de 30 vol. abre dois tons e o oxidante de 40 vol. abre três tons)
• touca para luzes: pode ser de plástico ou de silicone (as primeiras são menos duráveis e as últimas possuem saliências que ajudam a localizar os furos da parte de trás com os dedos na hora de puxar os fios)
• agulha de crochê: quanto mais fina a agulha, menores serão as mechas de cabelo descoloridas e mais natural será o resultado das luzes
• pincel de coloração
• cumbuca de plástico

Como fazer:

1. Se o seu cabelo não é naturalmente liso, desembarace os fios, faça uma escova e use a chapinha para alisá-los. Isso vai facilitar na hora de puxar as mechas na touca, evitando que elas embaracem e, com isso, causem dor. Certifique-se de que seus fios estão bem secos.

2. Com cuidado para não rasgar a touca, faça furinhos nos locais indicados de acordo com a quantidade de mechas que você deseja. Procure distribuir bem os furos. Se a sua touca for de silicone, passe um pouquinho de talco nos furinhos para ajudar na hora de puxar os fios.

3. Penteie os cabelos como de costume (você pode dividi-los ao meio ou pentear tudo para trás). Coloque a touca de maneira bem firme. Quanto mais “colada” na cabeça, mais perto da raiz o descolorante chega. Se precisar, prenda a touca de silicone com alguns grampos (use os furinhos dela) ou passe uma fita adesiva em volta da cabeça para fixar a touca de plástico.

4. Vá para frente do espelho (será mais fácil se ele permitir que você visualize também a parte de trás da sua cabeça). Com a ajuda da agulha, vá puxando as mechinhas calmamente. Comece pelo topo da cabeça, na parte da frente. É preciso ter paciência nessa hora, ainda mais se você quiser pegar mechas fininhas. Procure distribuir de maneira uniforme as mechas. Depois de puxar, penteie as mechas e as divida em quatro partes.

5. Prepare o pó descolorante na cumbuca, colocando duas medidas de pó para uma de água oxigenada. O ideal é que a mistura fique consistente (nem muito líquida nem muito dura).

6. Faça um teste em uma pequena mechinha do cabelo antes de passar a mistura em todos os fios puxados. Isso é importante para você descobrir se é alérgica e saber quanto tempo o descolorante deve ficar nos fios para você obter o resultado desejado. Passe a mistura com o pincel e fique observando o processo de descoloração até chegar ao tom desejado. Marque esse tempo. Lembrando de nunca exceder 45 minutos.

7. Passe o descolorante em cada uma das quatro partes do cabelo, deixando a mecha-teste de fora. Não se atenha muito tempo a cada uma das partes. Procure ser rápida, pois o descolorante começa a agir assim que entra em contato com o seu cabelo. Espalhe bem o descolorante. Certifique-se de que a cobertura da mistura ficou uniforme sobre os fios.

8. Vá verificando o grau de clareamento do seu cabelo constantemente. Deixe a mistura agir ao longo do tempo do seu teste ou até atingir o tom desejado. Se você não conseguiu o tom que queria em até 45 minutos, mesmo assim, remova a mistura (neste caso, será necessária uma nova descoloração posteriormente ou você terá que aplicar uma coloração ou um tonalizante em seguida).

9. Sem tirar a touca, remova totalmente a mistura com água morna e lave os fios com xampu. Retire a touca, lave com xampu novamente e aplique uma máscara reconstrutora (ou uma bem hidratante). Deixe o tempo indicado, enxágüe, passe um pouco de condicionador, deixe três minutos e retire. Finalize com um leave-in hidratante.

10. Hidrate seus fios a cada dois dias e faça uma reconstrução semanal. Esses cuidados são essenciais para repor os nutrientes retirados pela descoloração.
 
Texto: Vanessa Cusumano


Super ruiva

Cuidados certeiros são capazes de garantir um look ruivo de arrasar
Discreta? Descolada? Seja qual for a sua personalidade, bateu aquela vontade de acender o visual? Aposte nos vermelhos!

Mas saiba antes o que fazer para manter a cor sempre vibrante e os cabelos saudáveis. Dá trabalho, mas se você tiver disciplina, o resultado é incrível!

Mas pense bem: as tonalidades vermelhas são difíceis de serem retiradas dos fios e podem requerer até seis meses de empenho até a total remoção dos pigmentos. Pensou? Então confira as dicas!


O seu vermelho
A idéia é que o seu vermelho não brigue com o seu tom de pele. Por isso, fique de olho: quanto mais clara for sua pele, mais linda você vai ficar com as cores mais quentes, como vermelhos vivos e acobreados. Portanto, peles mais escuras ou amareladas combinam com vermelhos mais fechados, como o acaju e o borgonha. Em suma, a regra geral é: quanto mais claro for o seu cabelo natural, mais clara e brilhante será a cor de vermelho que combinará com você. Na dúvida, coloque a mechinha de cabelo do catálogo de cores ao lado do seu rosto e analise bem a combinação.


Virando ruiva
O ideal é que na primeira vez você pinte seus fios no salão para evitar que seu cabelo fique manchado. Se você já tiver prática, aplique a coloração em casa, tomando sempre os cuidados básicos. Se o seu desejo é conseguir um efeito sutil, com reflexos avermelhados, parta para um tonalizante. Mas leve em consideração que ele vai durar cerca de 20 lavagens. Vale ainda fazer algumas luzes avermelhadas no salão. Para um efeito mais duradouro e vibrante, opte pela coloração. Neste caso, é importante escolher uma tintura de boa qualidade, que dura mais e dá brilho ao cabelo. Mas atenção: se o seu cabelo for muito escuro ou você ainda não sabe muito bem o que quer, não hesite em procurar ajuda profissional na hora da transformação para evitar dissabores. A dica também vale se você tem outras químicas nos fios, como relaxamento.

Aposte nelas: Majirouge, da L'Oreal; Igora Royal, da Schwarzkopf; Evolution, da Alfaparf; Color Perfect, da Wella.


Mantenha a cor acesa
Dez entre dez novas ruivas reclamam que a cor desbota muito rápido. Infelizmente, isso acontece porque os pigmentos vermelhos fogem rapidamente da fibra capilar em função das lavagens e do sol. O jeito é usar produtos que ajudam a manter a cor e reavivá-la com a ajuda do tonalizante a cada 30 dias mais ou menos (o produto sai depois de algumas lavagens). Por não conter amônia como a tintura, o tonalizante não agride tanto o cabelo, afinal, para recuperar a cor, você terá que colorir sempre toda a extensão do fio e não apenas a raiz. Não se esqueça de hidratar seus fios a cada dois dias e de fazer uma reconstrução semanal.

Aposte neles: Richesse, da L´Oréal; Color Touch, da Wella; Keraton, da Kert.


Amigos das ruivas
É fundamental usar produtos voltados às madeixas coloridas para ajudar a manter seu tom vermelho sempre glamouroso. Não dispense também um bom leave-in com filtro solar. Atualmente há no mercado produtos específicos para as ruivas. Eles intensificam a cor e realçam o brilho.

Aposte neles: linha Fixação da Cor, da Surya Henna; linha Radiant Red, John Frieda; máscara Lifetex Color Reflex Mask, Wella; Chroma Reflect, Kérastase; High Color Complexo Intensificador da Cor -Vermelhos, Amend; Red Enhancing Treatment, Keune; linha Healing Color Care, L'Anza; linha Elsève Color Vive, da L´Oréal; linha Color Extend, da Redken; linha Vitamino Color, da L´Oréal; linha Biolage Colorthérapie, da Matrix; hidratante de frutas vermelhas Red Intensiv Color Fashion, da Vita Derm.
 
Texto: Vanessa Cusumano


Como pintar os cabelos em casa

Pintar os cabelos em casa é facil, mas exige atenção e força de vontade
Se você gosta de se virar sozinha ou não tem dinheiro para ir ao salão tingir seus fios, saiba que pintá-los em casa não é nenhum bicho de sete cabeças não.

Basta tomar alguns cuidados e seguir nosso passo-a-passo. Mas antes, separe os seguintes materiais:

• Kit de coloração (ou bisnaga de tintura e água oxigenada)
• Pincel para coloração
• Luvas
• Cumbuca de plástico
• Toalha
• Pente fino com o cabo estreito
• Presilhas
• Creme protetor de pele
• Capa protetora de roupa

A preparação começa dois dias antes de aplicar a tintura, quando você deve lavar os fios e não passar nenhum produto sem enxágüe. Fuja do xampu até partir para a coloração, pois a gordura produzida pelas glândulas sebáceas vai proteger seu couro cabeludo da química. Só lave o cabelo com xampu dois dias depois da tintura para que a coloração se fixe nos fios. A partir daí, capriche nas hidratações e reconstruções.

Um dia antes de tingir, faça o teste de alergia. Ele é fundamental na primeira vez em que você usa determinada marca de produto. Coloque três gotas da tintura na cumbuca de plástico e seis gotas de água oxigenada. Misture tudo, passe atrás da orelha e espere 40 minutos. Lave o local e aguarde 24 horas. Se coçar, arder ou ficar vermelho, desista.

Lembre-se

• Tinta não clareia tinta, portanto, na dúvida, escolha uma coloração mais clara do que a desejada. Deste modo, fica fácil escurecer os fios se o resultado final não agradar.

• Quanto mais você lavar o cabelo, mais rápido ele vai desbotar. Use xampu anti-resíduos com cautela, pois ele contribui para que a tintura desbote mais rapidamente.

• Se você fez permanente ou alisamento, espere 30 dias para tingir o cabelo e faça hidratações neste período.

• Atenção na escolha da água oxigenada: 10 vol. não abre nenhum tom e apenas fixa a coloração ou neutraliza tons indesejados, 20 vol. abre um tom e fixa a cor, 30 vol. abre dois tons e 40 vol. abre até três tons.

• Se a pele ficou manchada, recorra a líquidos especiais que removem marcas de tinta. Eles estão à venda em perfumarias.

• O cabelo deve estar totalmente seco e desembaraçado para receber a tintura, que não deve ser aplicada na sobrancelha.

Passo-a-passo

1. Comece misturado a água oxigenada à coloração seguindo as especificações do fabricante. Respeite as proporções indicadas caso você esteja usando a dupla comprada separadamente: bisnaga de coloração e água oxigenada. O resultado final depende disso. Coloque a coloração na cumbuca e misture-a com o pincel, em seguida adicione a água oxigenada e mexa bem os ingredientes até obter uma mistura homogênea. Se você comprou o kit de coloração, as partes já estão corretas; basta misturá-las no aplicador que vem na caixinha. 

2. Antes de começar a aplicação da coloração, passe o produto específico para proteger a pele, especialmente na testa, na nuca e nas orelhas.

3. Com a ajuda do pente, divida o cabelo em mechas largas para facilitar a aplicação do produto e obter resultado uniforme. Prenda as mechas com presilhas.

4. Coloque as luvas e a capa protetora. Para evitar dissabores, use uma camiseta velha por baixo da capa.

5. Comece a aplicação:

Se você nunca tingiu os cabelos antes: inicie a aplicação pelo comprimento e pelas pontas em direção à raiz. Comece pelos fios perto da nuca.

Se você pretende retocar a raiz: coloque a tintura diretamente na raiz. Comece pelos fios perto da nuca. 

Se você deseja trocar de cor: aplique nas pontas em direção à raiz. Se existir raiz natural, deixe-a para depois de um tempo de pausa de 20 minutos, contados a partir do término da aplicação. Só então passe a tinta na parte crescida e natural, e aguarde 15 minutos.

6. Após a aplicação da tintura, massageie o cabelo delicadamente e com cuidado para não retirar o produto. Para evitar manchas, não prenda o cabelo, não penteie e não use toucas. Espere a coloração agir de acordo com o tempo estipulado pelo fabricante (contado a partir do término da aplicação). Não fique com a tintura nem mais e nem menos tempo do que o indicado. O resultado pode ser desastroso.

7. Assim que o tempo de pausa chegar ao fim, retire o produto com água até remover tudo. Não use xampu. Aplique alguma máscara de hidratação, deixe alguns minutos e enxágüe.  
 
Texto: Vanessa Cusumano


Tudo o que você quer saber sobre coloração

Nem sempre é tarefa fácil chegar ao visual desejado
Elaboramos um tira-dúvidas completo sobre coloração. Leia com cuidado e aproveite as dicas. Se mesmo assim pintar aquela indecisão, procure ajuda profissional.

1. Cabelos tingidos precisam de cuidados especiais?
Para manter a cor e a integridade do fio você terá que usar xampu e condicionador específicos para cabelos coloridos. Além disso, não pode descuidar da hidratação, que deve ser feita semanalmente. Produtos sem enxágüe com filtro solar também são bem-vindos, uma vez que protegem os fios de agentes externos e evitam que a cor desbote rapidamente.

2. Coloração estraga mesmo os fios?
O segredo é usar uma tintura de boa qualidade e da maneira correta, como indica o fabricante. Atualmente as colorações possuem proteínas, vitaminas e queratina, que tratam o cabelo, conferindo brilho e maleabilidade. Em geral, as colorações mais suaves não contêm amônia e são conhecidas como tonalizantes (neste caso, o efeito é temporário e não clareiam os fios). Se o seu cabelo estiver muito ressecado, não é uma boa tingi-lo, pois ele pode se quebrar. Trate-o antes e só depois parta para a coloração.

3. Como remover da testa e das orelhas as manchas escuras de coloração?
O melhor é prevenir. Antes de colorir os fios, use produtos específicos para proteger a pele. Eles estão à venda em todas as perfumarias. Se mesmo assim a pele ficou manchada, saiba que existem no mercado líquidos especiais que removem as marcas de tinta. Em último caso, tente passar vaselina líquida ou óleo de amêndoas. 

4. Cores claras desbotam menos?
Como os tons loiros têm menos pigmentos, eles desbotam menos que os escuros e avermelhados. Um tonalizante pode ajudar a reavivar a cor.

5. Lavar ou não os cabelos antes de tingi-los?
O melhor é lavá-los dois dias antes da coloração, pois a gordura produzida pelas glândulas sebáceas protege o couro cabeludo da química. Se o cabelo estiver muito sujo, no entanto, pode prejudicar o resultado final. Se houver necessidade, lave-os delicadamente com um xampu suave sem esfregar o couro cabeludo.

6. O que fazer se a tinta cair nos olhos durante o processo de coloração?
Lave muito bem o local com água, soro fisiológico ou água boricada. Fuja de colírios e procure um médico se houver irritação.

7. O que agride menos: luzes, tintura ou mechas?
Tudo o que necessita de descolorante para fazer efeito danifica mais, ou seja, luzes e mechas prejudicam mais o fio que a coloração. O descolorante retira a pigmentação dos fios e, com ele, alguns nutrientes básicos para a integridade do cabelo. Neste caso, é importante fazer uma boa reconstrução depois para repor o que foi perdido.

8. Quando devo passar a tintura de novo para que a cor fique bonita?
Se a coloração for clara, aplique a tintura apenas na raiz a cada 20 dias. Se for escura, de 30 em 30 dias. A cor consegue ficar bonita e sem desbotar, apenas com retoque de raiz, por cerca de três meses (cores claras) ou um mês e meio (cores quentes e escuras). Após este período, você vai precisar aplicar a coloração no cabelo inteiro novamente. Siga as instruções dos fabricantes.

9. Minhas mechas ficaram alaranjadas. O que eu faço?
Aplique uma coloração com pigmento cinza com emulsão ou água oxigenada de baixa volumagem para neutralizar o laranja. Outra alternativa é descolorir ainda mais os fios, uma vez que, durante o processo, os cabelos escuros passam por várias cores, que vão do vermelho, laranja e chegam no amarelo.

10. O que fazer se você clareou os fios e resolveu voltar ao castanho escuro?
É melhor pedir ajuda profissional, pois só o cabeleireiro saberá o tom exato que você deve passar nos fios, levando em conta a cor atual do seu cabelo.

11. Piscina combina com cabelo tingido?
Em contato com o cloro, os cabelos loiros ficam esverdeados e os escuros, avermelhados. Isso acontece porque fios tingidos ficam porosos e acabam absorvendo a substância da água. A dica é usar protetores antes de cair na piscina e lavar o cabelo com xampu que elimine os resíduos de cloro.

12. Não gostei nadinha da cor que passei. Posso aplicar uma tinta mais clara por cima?
Tinta não clareia tinta. Para conseguir clarear fios escurecidos por tintura é preciso fazer decapagem (retirar dos fios todos os pigmentos da tinta que você usou) para só depois reaplicar uma cor mais clara. Saiba que a decapagem resseca os fios.

13. Por que a cor do meu cabelo nunca fica igual àquela que aparece na embalagem da coloração?
O resultado final sempre vai depender da cor atual dos seus fios, se há mais químicas neles e do seu histórico de coloração. Em geral, a cor da embalagem é apenas referência e se aplica para quem possui cabelo claro, desde que não tenha resíduo de coloração anterior. Na dúvida, consulte um especialista.

14. Depois de tingir os cabelos duas vezes em um curto espaço de tempo, os fios ficaram ressecados e quebradiços. O que fazer?
Faça reconstruções e hidratações periódicas. Produtos à base de queratina também são bem-vindos. Fique longe de químicas até recuperar os fios.

15. Fiz reflexo e as mechas ficaram esverdeadas. O que aconteceu?
Fios muito amarelos que recebem tons acinzentados ou mate podem ficar esverdeados ou azulados em função da sobreposição de cores.

16. O que pode acontecer seu eu deixar nos fios a coloração permanente ou semipermanente mais tempo que o indicado pelo fabricante?
Problemas. A permanente pode irritar o couro cabeludo e causar queda de cabelo e a temporária pode deixar seu cabelo com uma cor indesejada. No primeiro caso, a tintura pára de agir depois de um certo tempo, mas satura os fios. No segundo, ela continua agindo.

17. É verdade que o cabelo que passou por processos químicos não pode ser tingido?
Se você fez permanente ou alisamento não deve tingi-lo no mesmo dia. O ideal é dar um tempo para os fios se recuperarem (em média 30 dias) e fazer hidratações freqüentes neste período. Mesmo assim, alguns cabelos ressentem processos químicos sobrepostos.

18. Para clarear devo usar só a tintura ou passar descolorante antes?
Depende. Seu cabelo é escuro? Neste caso é preciso fazer uma descoloração antes de aplicar a tinta. Se os seus fios são claros, é possível clareá-los ainda mais apenas com a tintura, desde que eles não tenham sido pintados antes, pois tinta não clareia tinta.

19. Por que não consigo cobrir meus cabelos brancos com tonalizante?
Porque os tonalizantes não possuem amônia. É ela quem abre as cutículas dos fios para que os pigmentos sejam depositados.

20. Pintei e me arrependi. Detestei o resultado. O que eu faço?
Tenha calma e procure um bom salão. Pode ser pior tentar consertar o estrago sozinha. Saiba que a tintura só sai com decapagem (remoção dos pigmentos) ou cortando o cabelo. Se você acha que o cabelo ficou claro demais, aplicar um marrom pode não ser a melhor solução, pois há inúmeras tonalidades no mercado e você corre o risco de ganhar uma terceira cor, que pode não ser do seu agrado.

21. Posso tingir os cabelos se estiver grávida?
Converse com seu médico. Provavelmente ele dirá para você evitar a tintura durante este período, pois algumas mulheres podem desenvolver sensibilidade ao produto. Em geral não há risco para o bebê, uma vez que as novas colorações não levam metais pesados na sua composição. 
 
Texto: Vanessa Cusumano


Luzes, reflexo, balaiagem ou mechas?

Luzes, reflexo, balaiagem e mechas, todas essas técnicas iluminan o visual
Ok, você decidiu mudar o tom do seu cabelo. E como se já não fosse complicado chegar até aí, você ainda é obrigada a se deparar com mil e um nomes distintos que classificam os processos de coloração e descoloração.

Luzes, mechas, reflexos, balaiagem, mechas californianas? Qual deles escolher? O que cada um deles significa exatamente?

Em suma, os nomes são diferentes, mas o objetivo é o mesmo: deixar os fios mais luminosos. Confira as técnicas e escolha a sua.
Antes da mudança, no entanto, não se esqueça de conversar com seu cabeleireiro. Ele saberá exatamente o que combina com você.

Luzes

Se você deseja apenas iluminar o visual, quebrando a monotonia do tom uniforme dos seus fios, as luzes são uma boa pedida. Elas são feitas em mechas finas por toda a cabeça, que ganha fios descoloridos que se misturam à cor original do cabelo. Cerca de 50% dos fios são descoloridos neste processo, que produz mechas sutis, clareando o cabelo até três tons. Se os cabelos já estão muito claros depois de várias sessões, é possível fazer luzes negativas. Neste caso, são feitas mechas mais escuras, no tom natural dos fios.

Reflexo

Clareia de 80 a 90% dos fios e trabalha com cores claras mais fortes e definidas. A espessura das mechas dependerá da quantidade (volume) de cabelos. Em geral, elas são finas, espalhadas e bem marcadas. O método está em desuso atualmente porque, segundo alguns cabeleireiros, confere um visual artificial.

Mechas

Aqui acontece o clareamento (descoloração) ou a coloração de mechas largas. Normalmente, os tons escolhidos contrastam com a cor predominante dos fios. As mechas são bem marcadas, feitas em regiões estratégicas para acentuar o rosto.

Mechas ou luzes californianas

As mechas (ou luzes) californianas são mais escuras no comprimento e mais claras nas pontas, deixando a raiz livre de qualquer química. Elas dão mais luminosidade às extremidades e efeito de profundidade ao cabelo. São muito requisitadas no verão, pois dão aos fios o aspecto de queimados de sol. O resultado final são cabelos com até 7 tons de dourado, vindo em dégradé desde a raiz até as pontas, do tom mais escuro ao mais claro.

Balaiagem

É um processo tom sobre tom que modifica cerca de 20% dos fios. As mechas, concentradas no topo da cabeça, são normalmente grossas e de duas ou três cores, sempre próximas ao tom original dos fios. É indicada para quem quer começar a clarear os cabelos, mas tem receio de uma mudança muito radical. O resultado do processo passa a idéia de cabelos levemente iluminados pelo sol, pois os fios não ficam muito marcados.

Texto: Vanessa Cusumano


Cores: cada cabeça uma sentença

Cada estilo de vida, pele e cor de olho pedem tons de cabelos específicos
Loiro claro, loiro mel, marrom, vermelho, preto, acaju, chocolate, castanho. São tantas as cores e nuanças das tinturas atuais que não fica difícil se perder em meio a tantas ofertas.

É só arrancar o anúncio da revista em que aparece aquela modelo maravilhosa e levar ao salão para ganhar mechas lindas iguais às da moça, certo? Cuidado! Raramente isso funciona, já que cada pessoa tem um tom de pele e um estilo de vida próprios.

Antes de tudo, é preciso entender que certas cores de cabelo ficam ótimas em algumas pessoas e em outras não. “Para uma escolha correta, é preciso que o profissional fique atento ao tom de pele da pessoa e, principalmente, respeite a personalidade e o estilo de vida da cliente”, avisa a cabeleireira Solange Fernandes.

Ao contrário do que muita gente diz, a coloração permanente não estraga os cabelos. “Tenho clientes com 60 anos de idade que tingem os fios desde muito jovens e nunca tiveram problemas”, diz Solange. De fato, se a tintura for de boa qualidade e usada da maneira correta não há riscos. A cabeleireira explica que, hoje em dia, as colorações possuem em sua composição proteínas da seda, que dão brilho e maleabilidade aos fios.

Cor escolhida, fios tingidos, é preciso seguir alguns cuidados especiais, como usar xampus específicos para cabelos coloridos, fazer hidratações constantes e passar cremes sem enxágüe para proteger os fios.

De acordo com Solange, a cor consegue ficar bonita e sem desbotar - apenas com o retoque mensal da raiz - por, no máximo, três meses. Após este período, deve-se passar a tintura no cabelo todo novamente.

Com todas essas dicas, fica mais fácil acertar o tom que valoriza o seu tipo de pele, lembrando que, na hora de colorir os cabelos pela primeira vez, é preciso contar a ajuda e a experiência de um bom profissional.

Descubra que tom de cabelo combina com você

Um tom que contrasta com a pele pode realçar ou apagar o rosto. Na hora de escolher a nova cor do seu cabelo, é bom ficar atenta a algumas dicas:

Tons de loiro:
ficam ótimos em quem tem pele branca, bochechas rosadas e olhos claros.

Olhos azuis: ficam melhores com loiro bege.

Loiro dourado: cai bem em quem tem a pele levemente bronzeada e olhos verdes.

Morenas de olhos escuros que querem ficar loiras: devem evitar tons muito claros para não ficarem com um look muito falso.

Preto: fica chique em mulatas e negras.

Tons de vermelho: caem bem nas orientais e em quem tem a pele clarinha, olhos claros e sardas.

Pele árabe: geralmente esverdeada, deve evitar o dourado por oferecer pouco contraste.

Pele oriental: amarelada, deve fugir dos tons acinzentados para não ficar com o visual apagado.

Pele negra: para não contrastar demais, não deve usar o loiro.

Pele branca: deve ficar longe dos tons acinzentados e muito escuros, que dão aparência envelhecida ao rosto.

Chocolate: é unânime; combina com todos os tons de pele. Texto: Vanessa Cusumano